No último ano, 32 alunos da E.E. Francisco Emanuel foram aprovados em faculdades públicas e privadas de Minas Gerais. Foto: Arquivo da escola

Ingressar em uma universidade é o sonho de milhares de jovens brasileiros que desejam continuar os estudos, conseguir o diploma no ensino superior e trilhar carreiras e profissões de sucesso. Para ajudar os estudantes nesta caminhada em busca da graduação, muitos diretores têm desenvolvido diferentes ações que podem contribuir para a conquista deste objetivo.

A diretora da Escola Estadual Francisco Manuel, em Descoberto, na Zona da Mata, Júlia Nogueira, adotou, desde a sua chegada à unidade escolar, um planejamento estratégico. Segundo ela, a ideia era criar uma política que estimulasse os alunos a conhecer mais sobre as possibilidades de ingresso em unidades de ensino superior públicas e privadas.

Ela explica que “assim que assumi a gestão da escola, em 2016, começamos a desenvolver um trabalho de divulgação para que os estudantes soubessem de suas chances de entrarem na faculdade. A partir daí, fizemos uma análise para identificar o que nossos alunos queriam e quais oportunidade eles tinham. Então, elaboramos uma forma de dar suporte e apoiá-los nesta preparação”.

A diretora conta, também, que os professores da escola programam os conteúdos que serão ministrados em sala de aula tentando incorporar o que é cobrado pelos processos seletivos, como o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) e o Programa de Ingresso Seletivo Misto (Pism) da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF). “Durante todo o ano, fazemos simulados, incentivamos os alunos a se inscreverem e vamos explicando como funcionam as provas. Também estamos trabalhando para ampliar a visão dos estudantes do ensino fundamental porque, muitos deles, acham que é impossível entrar em uma faculdade. Queremos que eles saibam que a escola é a porta de acesso ao mercado de trabalho promissor”, destaca.

Resultados positivos

Júlia e a sua equipe já estão colhendo os frutos de seus projetos. No último ano, 32 alunos foram aprovados em universidades públicas e privadas de Minas Gerais. Destes, 19 foram selecionados para instituições federais. Além disso, cerca de 10 estudantes obtiveram mais de 800 pontos na prova de Redação do Enem 2019. “Nossa escola sempre teve bons índices de aprovação e, a cada ano, estamos conseguindo melhorar estes números. A nossa meta é que todos os alunos tenham a oportunidade de saber mais sobre a experiência universitária”, ressalta.

José Victor Saar Rocha é um dos estudantes aprovados para o curso de Administração na UFJF e no Instituto Federal Sudeste de Minas Gerais (IF Sudeste MG). Ele estudou do 6º ano do ensino fundamental ao 3º ano do ensino médio na Escola Estadual Francisco Manuel. “Tenho orgulho de dizer sobre a importância da escola em minha vida. A instituição conta com professores, funcionários e uma gestão que sempre nos incentivou por meio de um plano pedagógico especializado, possibilitando nosso acesso a uma educação pública de qualidade”, afirma José.

Outro exemplo é o da estudante Lívea de Castro Almeida. Ela também concluiu o ensino fundamental e o ensino médio na escola e conseguiu ingressar no curso de Administração na UFJF. A aluna obteve 880 pontos na prova de Redação do último Enem. “Essa conquista não seria possível sem a ajuda de professores tão dispostos a nos ensinar, independentemente de qualquer barreira. Todo o nosso corpo docente nos motivou e fez o possível para que tudo acontecesse. Serei eternamente grata por todo aprendizado durante esses longos anos nesta escola”, revela a estudante. Lívea Almeida e José Victor Saar, ex-alunos da E.E. Francisco Manuel, foram aprovados na UFJF. Foto: Arquivo da escola

Utilização da nota do Enem

Os estudantes que fazem o Enem podem usar as notas alcançadas no exame para ingressar em universidades públicas ou particulares.