São atendidos alunos das comunidades quilombolas de Santa Barbara, Córrego Mestre, Sesmarias e Barra, no município de Sabinópolis (Vale do Rio Doce)

A Escola Estadual Professora Margaret Barroso Pinto, no município de Sabinópolis, tem buscado cada vez mais desenvolver trabalhos com seus estudantes para fortalecer a identidade quilombola e buscar o empoderamento diante da temática. Através da integração com a comunidade, a escola desenvolve o projeto “Empoderamento de estudantes quilombolas através da arte afro”, iniciativa elaborada pela especialista em Educação, Rosilene Janete Simões Mortimer.

 IMG-20170721-WA0003

O projeto já realizou rodas de conversas, troca de experiências com instituições do campo, bate-papo com moradores da região, reflexão com os alunos sobre as culturas afro-brasileiras, entre outras atividades. Os muros da escola também foram revitalizados. “A realização de arte afro nos muros da escola busca a ressignificação de um espaço e agrega, através de linguagens simbólicas, características e belezas que remetem à ancestralidade e à cultura africana”, destaca Rosilene.

A educadora afirma também que as atividades desenvolvidas são de caráter interdisciplinar. “Isso possibilita a integração de variadas áreas de conhecimento, contribuindo para que o estudante construa consciência crítica e atue na sua realidade, de forma que seja transformada”.

A escola atende alunos das comunidades quilombolas de Santa Barbara, Córrego Mestre, Sesmarias e Barra, daí a importância do trabalho de conscientização dos alunos. “A valorização da cultura negra no ambiente escolar é fundamental para a libertação da opressão sofrida pelos ancestrais desses estudantes. (Re)significar o conceito de quilombolas atual está sendo o principal precursor que direciona as atividades, buscando romper paradigmas históricos de marginalização e discriminação da identidade quilombola”, conclui Rosilene.

IMG-20170802-WA0007

Enviar para impressão