Escola Estadual Terezinha Pereira, em Dores do Turvo, conquistou15 medalhas e 11 menções honrosas na última edição da Olimpíada Brasileiras de Matemática das Escolas Públicas

A rotina na Escola Estadual Terezinha Pereira, localizada na cidade de Dores do Turvo, na Zona da Mata mineira, foi diferente na última sexta-feira (23). Destaque na Olimpíada Brasileiras de Matemática das Escolas Públicas (Obmep), a escola recebeu a visita de representantes do Governo Federal, dentre eles o ministro da Ciência, Tecnologia e Inovação, Marco Antonio Raupp.

O objetivo do encontro foi conhecer mais de perto o trabalho desenvolvido junto aos alunos, pelos professores e pela direção, que vem resultando, ano a ano, no sucesso da escola na competição. Só na última edição da Obmep, realizada no ano passado, a escola estadual de Minas Gerais conseguiu 15 medalhas, sendo três de ouro, uma de prata e 11 de bronze. Além disso, outros 11 alunos conseguiram menção honrosa.

Objetivo do encontro foi conhecer mais de perto o trabalho desenvolvido junto aos alunos, pelos professores e pela direção, que vem resultando, ano a ano, no sucesso da escola na competição. Foto Rose de Paula ACS/SEE

Várias atividades

Para os alunos, o dia começou com uma palestra dos técnicos do Instituto Nacional de Matemática Pura e Aplicada (Impa). Eles tiveram a oportunidade de conhecer um pouco mais o trabalho do órgão e também as ações que desenvolvem.

Em seguida, foi a vez dos gestores, professores de matemática da escola e de outras unidades escolares da região conversarem com o ministro e também com os representantes do Impa e da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) sobre suas estratégias e metodologias de ensino na área da matemática, que têm contribuído para as conquistas da Obmep. Os representantes do Governo Federal puderam conhecer de perto toda a preparação, que é feita junto aos alunos dessa escola medalhista, quando o assunto é a matemática.

Segundo o coordenador da Obmep e diretor adjunto do Impa, Cláudio Landim, a Escola Estadual Terezinha Pereira desenvolve um importante trabalho e está entre as premiadas no país. Para ele, a visita à escola representa, demonstra a importância que é dada à iniciativa e aos professores. “O que temos aqui é um trabalho de equipe, que merece ser conhecido. Temos que divulgar de maneira que esse exemplo possa ser reproduzido em outros lugares”, destacou. 

Homenagem

Já durante à tarde, todos os alunos que foram medalhistas da Obmep, do ano passado, e os que foram classificados para participarem da segunda etapa da competição, neste ano, participaram de uma homenagem.

O presidente da Capes, professor Jorge Guimarães, parabenizou a escola pelas últimas conquistas e destacou o trabalho dos professores. “Uma escola que consegue obter 15 medalhas, sendo três de ouro, e outras 11 menções honrosas está de parabéns. É um resultado expressivo, um exemplo nacional”, ressaltou.  

Segundo o ministro da Ciência, Tecnologia e Inovação, Marco Antonio Raupp, o dia foi de aprendizado. Para ele, foi possível ver como se mobiliza, como se prepara os alunos para desafios importantes. Um belo exemplo de espírito comunitário. “Os fatores que contribuem para os resultados são vários. Começa pela estrutura de gestão. Também pelos professores de matemática que entendem da matéria e têm a capacidade de dialogar com os estudantes”, enfatizou.

Durante visita, alunos da escola que se destacaram na Obmep foram homenageados. Foto Rose de Paula ACS/SEE

Exemplo Nacional

Na Obmep 2012, a Escola Estadual Terezinha Pereira teve 26 alunos premiados de um total de 29 que fizeram a prova da 2ª fase da Olimpíada. Foram três medalhas de ouro, uma de prata, 11 de bronze, além de 11 menções honrosas. Os alunos Dávila de Carvalho Meireles, Evandro Júnior Firmino da Silva e Felipe Jessé de Castro Arruda foram os medalhistas de ouro de uma competição que envolveu mais de 19 milhões de alunos de 46.728 escolas de todo o país.

Desde a primeira edição da Olimpíada, em 2005, os alunos da Escola Estadual Terezinha Pereira – única no município que oferece os anos finais do ensino fundamental e o ensino médio – já levaram para casa 133 premiações na Olimpíada, sendo seis medalhas de ouro, sete de prata, 21 de bronze e 99 menções honrosas.

Minas na Obmep

Mais de dois milhões de estudantes dos anos finais do ensino fundamental (6º ao 9º ano) e ensino médio de Minas Gerais participaram da última edição (2012) da Obmep. O número representa cerca de 10% dos participantes em todo o país, que está na ordem dos 19,1 milhões. Para essa edição, Minas contou com 4.464 escolas inscritas das 46.728 escolas públicas participantes nos três níveis da Obmep em todo o país. As escolas participantes são de todos os 853 municípios do estado.

O resultado da 8ª edição da Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas (Obmep), divulgado em novembro do ano passado, mostrou que os estudantes mineiros foram, novamente, os melhores do Brasil. Pela sexta vez consecutiva, Minas Gerais conquistou o maior número de ouros e também o 1º lugar no ranking total de medalhas. E com recorde histórico. De acordo com o site da Obmep, foram 152 ouros conquistados, 229 pratas e 947 bronzes. Um total de 1328 medalhas.

O crescimento de Minas Gerais na competição foi significativo tanto em números absolutos, quanto percentualmente. Em 2011, quando a organização da Obmep distribuiu 3200 medalhas, os estudantes mineiros conquistaram 816, ou 25,5% do total. No último ano, foram 4500 medalhas e alunos de Minas conquistaram 29,6% do total.

Das mais de 1300 medalhas conquistadas por Minas Gerais na Obmep, a maior parte delas é de estudantes da rede estadual de ensino. Os alunos de escolas estaduais conquistaram 974 medalhas, sendo 117 de ouro, 159 de prata e outras 698 de bronze.

Edição 2013

A 9ª edição da Obmep contou com a participação de quase dois milhões de alunos mineiros em sua primeira etapa, o que representa 10,6% do total de participantes do país, número que se aproximou da marca de 19 milhões. Foram 957 mil classificados para a segunda etapa em todo o País, 110 mil deles em Minas Gerais. Isso significa que 11% do total de alunos que farão a prova no dia 14 de setembro são de escolas públicas mineiras.