Neste sábado (22/10), das 9h às 12h, a charmosa Praça do Santuário receberá a 1ª Mostra Literária da Superintendência Regional de Ensino de Divinópolis - Livro na Praça. O evento contará com lançamento de livros escritos por estudantes da rede estadual de ensino, oficinas, contação de histórias e apresentações culturais. A expectativa é que cerca de 5 mil professores e estudantes visitem o local.

A Mostra tem o objetivo de incentivar a leitura e a produção textual entre os estudantes. Na oportunidade, será lançada uma coletânea de cinco livros de autoria de estudantes com relatos ligados ao tema "Vivências e Imaginário em Tempos de Isolamento Social". O tema foi proposto para tornar perene a memória da escolarização colocada em prática no contexto restritivo da pandemia de Covid-19.

O concurso literário para seleção dessas obras teve a parceria com a Editora Patrimônio das Letras e recebeu 25 poemas e 45 ilustrações de estudantes do 1º ao 5º ano e 134 contos e crônicas de estudantes do 6º ao 9º ano, ambos do Ensino Fundamental. E há, ainda, 78 relatos de práticas docentes realizadas no contexto do ensino remoto.

A Escola Estadual Benedito Valadares, de São Gonçalo do Pará, teve três textos selecionados. O diretor da unidade, Marcos Aurélio Monteiro de Souza, ressaltou que a escolha foi realizada por três professoras de Língua Portuguesa. “Avaliamos a narrativa, a gramática, a ortografia e o desenvolvimento do tema. O que mais me impressionou e segurou a atenção foi o texto do Rafael, nosso aluno do 7° ano do Ensino Fundamental. Eu li e conseguia imaginar o diálogo entre os móveis, conforme ele descrevia. Foi brilhante!”, ressaltou o diretor. O estudante Rafael Magalhães Carvalho, de 13 anos, terá a crônica “A Reunião dos Móveis" publicada em livro com lançamento na Mostra deste sábado. Com tom de humor, Rafael imaginou os móveis das salas de aula e secretaria conversando entre si para tentar entender o vazio que ocorria na escola naquele momento restritivo da pandemia da Covid-19.

A Superintendente Regional de Ensino de Divinópolis, Luiza Coimbra, cita com entusiasmo o trabalho pedagógico realizado. “Tivemos o engajamento das escolas que acreditaram na proposta que teve por objetivo dar visibilidade a obras inéditas nas categorias conto, crônica, poema, relato e ilustração, produzidas em âmbito escolar, contribuindo para um registro histórico de estudantes e professores autores sobre o processo de ensino e aprendizagem vivenciado durante a pandemia de Covid-19, tornando perene a memória da escolarização colocada em prática no contexto da pandemia”, diz a Superintendente.