A Secretaria de Estado de Educação de Minas Gerais (SEE/MG) lançou, na última terça-feira (17/05), o Material de Apoio Pedagógico de Aprendizagem - MAPA-MG. Foto: Matheus Oliveira

Para auxiliar os professores da rede estadual de ensino no desenvolvimento de suas aulas e, consequentemente, na qualidade do ensino ofertado aos estudantes, a Secretaria de Estado de Educação de Minas Gerais (SEE/MG) lançou, na última terça-feira (17/05), o Material de Apoio Pedagógico de Aprendizagem - MAPA-MG. A iniciativa consiste em um conjunto de materiais pedagógicos para apoiar o professor no fortalecimento do processo ensino-aprendizagem dos estudantes das escolas estaduais mineiras. O seminário de lançamento ocorreu em Belo Horizonte e o encontro segue até quinta-feira (19/5), com uma programação de oficinas com atividades voltadas para a implementação do Currículo Referência de Minas Gerais.

Emocionada, a secretária de Estado de Educação, Julia Sant'Anna, contou que este é um passo importante para a educação de Minas. “A gente tem a esperança e a expectativa de que o MAPA traga a potência, leveza e segurança que nossos professores precisam ter para conseguir fazer tudo que ele sonha em desenvolver dentro das salas de aula”, revelou Julia.

O Material de Apoio Pedagógico de Aprendizagem (MAPA) foi elaborado pela Escola de Formação e Desenvolvimento Profissional de Educadores, da SEE/MG e é um percurso composto pelo Currículo Referência de Minas Gerais, o Plano de Curso, Cadernos Mapa, o jornal Lupa, o Se Liga na Educação e o Plano de Aula do Professor.

Compilando todo o processo de aprendizagem, o MAPA busca, através do Currículo Referência de Minas Gerais, responder questões sobre o que é preciso ensinar, como planejar e de que forma ensinar nas salas de aula. Seguindo com o percurso da aprendizagem, o projeto ainda visa pensar em outras formas de ensinar, utilizando materiais de apoio, passando pelo plano de aula do professor, até chegar no estudante.

Todo o processo visa o bem-estar dos alunos. Weynner Lopes, diretor da Escola de Formação, explica que o MAPA- MG visa o desenvolvimento pleno e completo dos nossos estudantes. “Esse percurso apoia o professor no fortalecimento do processo de ensino e aprendizagem. Tudo o que a gente faz, enquanto educador, é para surtir resultado em nossos estudantes, e os resultados são aferidos através de avaliações”, pontuou.

Estas avaliações citadas por Weynner é o processo final de todo o percurso do MAPA, por meio do Sistema Mineiro de Avaliação e Equidade da Educação Pública (SIMAVE). Nele, os professores identificaram quais habilidades os estudantes estão com dificuldades e, desta forma, podem rever, em seu percurso, quais aspectos precisam ser aprimorados.

O seminário de lançamento do MAPA-MG contou com a participação da subsecretária de Desenvolvimento da Educação Básica, Izabella Cavalcante; da diretora do Instituto Reúna, Kátia Smole; da coordenadora geral do Centro de Políticas Públicas e Avaliação da Universidade Federal de Juiz de Fora (Caed/UFJF), Lina Kátia Mesquita de Oliveira; além do coordenador geral do Movimento Profissão Docente, Haroldo Corrêa Rocha. O encerramento do evento foi realizado pela secretária adjunta de Estado de Educação, Geniana Faria.

Estavam presentes no auditório cerca de 400 pessoas, dentre eles os superintendentes regionais de ensino, diretores educacionais, analistas e pedagogos. Também participaram equipes da Escola de Formação e da Superintendência de Políticas Pedagógicas da SEE/MG envolvidas com o processo de implementação do Currículo Referência; além de representantes de instituições parceiras, como o Instituto MRV, o Instituto iungo, UNDIME, Sindicato das Escolas Particulares de Minas Gerais (SINEP), Instituto Unibanco e o ICE (Instituto de Corresponsabilidade pela Educação).

Secretária Julia Sant'Anna apresentou o MAPA elaborado pela equipe da Escola de Formação da SEE/MG. Foto: Matheus Oliveira

Conheça cada um dos componentes do MAPA

O Currículo Referência de Minas Gerais (CRMG) considera as habilidades e especificidades de cada etapa da Educação Básica. Ele foi elaborado respeitando o Conteúdo Básico Comum existente na rede e todas as diretrizes da Base Nacional Comum Curricular (CBC).

O Plano de Curso 2022 consiste em um documento orientador, contendo as competências e habilidades estabelecidas no CRMG a serem desenvolvidas na rede estadual de ensino. Ele é estruturado por ano de escolaridade, área de conhecimento e componente curricular, em conformidade com as Matrizes Curriculares vigentes.

Já os Cadernos Mapa são livros pedagógicos com sugestões de sequências didáticas das habilidades do CRMG. Eles foram elaborados a partir das habilidades previstas para cada bimestre, conforme o Plano de Curso, e disponibilizado bimestralmente para todos os anos de escolaridade da Educação Básica.

Os Jornais Lupa trazem textos que dialogam com eventos da atualidade. São acompanhados de Cadernos de Atividades para apoio e reforço às habilidades previstas no Plano de Curso, com base no CRMG. Os Jornais LUPA são complementos aos Cadernos MAPA, enfatizando o trabalho com as linguagens em diferentes gêneros e tipologias textuais. Os jornais serão disponibilizados para os educadores a cada 15 dias.

As aulas do programa Se Liga na Educação, também fazem parte do MAPA. Em 2022, o programa passou a ter foco no desenvolvimento de habilidades do CRMG, a partir dos Cadernos Pedagógicos MAPA e dos Jornais LUPA. A programação é realizada diariamente, na Rede Minas, TV Brasil ou nos canais do YouTube da Rede Minas e do Estúdio Educação MG, com aulas de cada área de conhecimento, contemplando todos os componentes curriculares.

Por fim, o Plano de Aula do Professor é um roteiro elaborado pelo profissional para cada aula. É nele que serão incorporados e reverberados os resultados das formações e o uso dos materiais pedagógicos disponibilizados pela SEE/MG. “Este projeto é um marco na educação mineira. Os cadernos pedagógicos, os jornais Lupa e todos os outros materiais vão contribuir muito para que a desigualdade e defasagem da aprendizagem, principalmente o reflexo da pandemia, seja superado”, destaca Lina Kátia Mesquita de Oliveira, coordenadora geral do Caed/UFJF.

Para a secretária adjunta Geniana Faria, a importância do MAPA é fazer sentido em todo o caminho do ensinamento. “Para ensinar, precisamos saber como se aprende. Sabendo como se aprende, a gente consegue buscar estratégias para ensinar. Então, o que está no currículo (referência), são um conjunto de habilidades que os estudantes precisam aprender. Todos os componentes estão interligados e o nosso objetivo é que eles tenham um significado”, concluiu.

Todos os materiais do MAPA são disponibilizados no site https://seliga.educacao.mg.gov.br/inicio.