Em Minas Gerais, a nova proposta será implementada de forma gradual

O ano letivo de 2022 vai trazer novidades para os estudantes que irão cursar o 1º ano do ensino médio. Com a implementação do Novo Ensino Médio, em Minas Gerais, as unidades de ensino passarão a contar com um horário a mais de aula e com a oferta de itinerários formativos, que darão mais liberdade para o estudante focar em saberes de seu interesse, além dos componentes básicos, como Língua Portuguesa e Matemática. As modificações serão implementadas em todas as escolas públicas e privadas do estado e que oferecem este nível de ensino.

Entre as principais mudanças, está a ampliação da carga horária anual, que passará de 833h20 min para 1 mil horas. Para essa ampliação, na rede estadual de ensino mineira será criado o sexto horário ou, em casos excepcionais, um contraturno. A Educação de Jovens e Adultos (EJA), o ensino médio noturno, as escolas especiais exclusivas, de Educação do Campo e Quilombola, indígenas e do sistema Socioeducativo terão uma matriz curricular diferenciada. Todas as informações sobre a organização curricular constam na Resolução SEE Nº 4.657/2021.

Um dos objetivos de todas essas mudanças é tornar esta etapa de ensino mais atraente e condizente com a realidade dos jovens. Promovendo assim uma aprendizagem mais significativa aos alunos do Ensino Médio e colaborando para diminuição da evasão na etapa.

“O Novo Ensino Médio trata-se de uma transformação necessária e desejada por educadores e estudantes. Por meio das mudanças, professores poderão promover, a partir do seu componente curricular, os da sua área do conhecimento e de outras áreas, um diálogo interdisciplinar para favorecer a compreensão do estudante de diferentes conceitos, fenômenos e processos, além de ter a possibilidade de ampliar e aprofundar temas relevantes do seu componente curricular. Já os estudantes serão incentivados a aplicar seus conhecimentos e saberes, tendo como foco a resolução de problemas da vida cotidiana, além de serem estimulados a refletir e estruturar seus projetos de vida”, destaca a diretora de Ensino Médio da SEE/MG, Mônica de Oliveira Ribeiro Couto.

A implementação da proposta acontecerá de forma gradual. Em 2022, o Novo Ensino Médio será realidade nas escolas que ofertam o 1º ano; em 2023, nas turmas do 1º e 2º ano; e em 2024, nas de 1º, 2º e 3º.

O Novo Ensino Médio foi instituído pela lei federal 13.415/2017, que faz alterações na Lei de Diretrizes e Bases da Educação (LDB) e institui a Política de Fomento à Implementação de Escolas de Ensino Médio em Tempo Integral. Em Minas Gerais, as mudanças têm como documento norteador o Currículo Referência de Minas Gerais do Ensino Médio.

Matriz Curricular
O Novo Ensino Médio será composto pela Formação Geral Básica, que considerará as aprendizagens comuns e obrigatórias que foram definidas na Base Nacional Comum Curricular (BNCC), e os Itinerários Formativos, que se apresenta como parte flexível do currículo que permitirá aos estudantes vivenciarem diferentes trajetórias a partir de seus interesses e aspirações.

Na Formação Geral Básica, os estudantes terão aulas dos componentes curriculares que compõem as áreas de Linguagens e Suas Tecnologias, Matemática e Suas Tecnologias, Ciências Humanas e Sociais Aplicadas, Ciências da Natureza e Suas Tecnologias.

Já a novidade da proposta são os Itinerários Formativos, que consiste na parte flexível do currículo do Novo Ensino Médio. Neles, os alunos poderão vivenciar componentes curriculares como Projeto de Vida, que articula a construção de conhecimentos, a formação de atitudes e valores e o protagonismo dos estudantes; Preparação para o Mundo do Trabalho, que contempla introdução ao mundo do trabalho e tecnologia e inovação; aprofundamento nas áreas do conhecimento, composto por Núcleo de Inovação Matemática, Ciências da Natureza e suas Tecnologias, Práticas Comunicativas e Criativas e Humanidades e Ciências Sociais; e as Eletivas, que irão oportunizar a diversificação das experiências escolares.

Nas eletivas, a partir de um catálogo elaborado pela SEE/MG, cada escola poderá escolher, por turma, dois componentes curriculares, como cinema, compartilhamento no mundo virtual, astronomia, pegada hídrica e seu impacto no ambiente, entre outros.

Escolas piloto
Em Minas Gerais, 13 unidades de ensino da rede estadual já têm a oportunidade de vivenciar as mudanças que o Novo Ensino Médio traz. Elas são escolas piloto e estão localizadas em diferentes regiões mineiras: Jequitinhonha-Mucuri, Central, Alto Paranaíba, Norte, Triângulo, Sul de Minas. Para a escolha dessas unidades de ensino, os critérios adotados foram os estabelecidos pela Portaria MEC nº 1.024, de 04 de outubro de 2018, considerando as características que as potencializaram enquanto laboratório do projeto.

Nas escolas piloto, a proposta começou a ser trabalhada em 2020, com turmas do 1º ano do ensino médio. Este ano, o Novo Ensino Médio é realidade no 1º e 2º ano do ensino médio e no próximo ano avançará também para as turmas do 3º ano.

Currículo Referência do Ensino Médio de Minas Gerais

O Currículo Referência para o Ensino Médio de Minas Gerais foi homologado no dia 7 de abril, em reunião extraordinária do Conselho Estadual de Educação de Minas Gerais (CEE/MG). O documento traz modificações que serão implementadas em 2022, em todo o estado. O documento foi elaborado por uma equipe de redatores que são professores das redes de Educação de Minas e por servidores da SEE/MG.

O Currículo é formado por oito capítulos, entre eles “Pressupostos para o Ensino Médio”, “Itinerários Formativos” e “A formação continuada dos profissionais da educação”. O Currículo conta, ainda, com uma seção apresentando as normas, textos e estudos citados ao longo do documento e com um Glossário, para apresentação dos termos recorrentes e característicos presentes no documento curricular.