Os testes serão aplicados nas versões impressa e digital para cerca de 380 mil mineiros inscritos

No próximo domingo (21/11), o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) iniciará a aplicação das provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2021 — versões impressa e digital. Em Minas Gerais, cerca de 380 mil jovens e adultos irão fazer os testes, que também serão aplicados no dia 28 de novembro.

Como medida de prevenção à Covid-19, o Inep seguirá protocolo de biossegurança durante a aplicação do exame. O uso de máscara de proteção, cobrindo totalmente nariz e boca, será obrigatório durante todo o período em que o participante permanecer no local de aplicação da prova, sendo permitido retirá-la apenas no momento da identificação, antes de acessar a sala de prova, para beber água e para se alimentar.

É permitido que o participante leve máscara reserva para trocar durante a aplicação, bem como frasco de álcool líquido ou em gel para higienizar as mãos. O Inep também recomenda que cada participante leve sua própria garrafa de água para consumo. Outra medida de prevenção é o distanciamento de 1,5 metro entre as pessoas antes da abertura dos portões, bem como nos corredores, nas filas para entrada em sala, no banheiro e em qualquer tipo de contato com a equipe de aplicação fora da sala de provas.

Cartão de confirmação

O Cartão de Confirmação de Inscrição dos participantes desta aplicação já está disponível na Página do Participante. Para acessar o documento, o inscrito precisa estar cadastrado na plataforma do Governo Federal (gov.br) e ter em mãos seu login único e senha de acesso. Caso o participante não lembre ou tenha perdido a senha, é possível recuperá-la.

O cartão de confirmação informa número de inscrição, data, horário e local da prova. Também apresenta orientações para a realização do exame, bem como se o participante deve ser tratado pelo nome social ou se precisa de atendimento especializado, caso a solicitação tenha sido feita e aprovada. Embora não seja obrigatório, o Inep orienta que o inscrito leve o cartão no dia da prova.

Orientações em caso de Covid-19
O participante que apresentar sintoma de Covid-19 na semana que antecede o primeiro ou o segundo dia do exame não deve comparecer ao local de prova e poderá solicitar reaplicação. O procedimento deve ser realizado pela Página do Participante, no período de 29 de novembro a 3 de dezembro, com anexo da documentação que comprove a condição de saúde do inscrito.

A documentação deve apresentar o nome completo do participante, o diagnóstico com a descrição da condição de saúde do inscrito e o código correspondente à Classificação Internacional de Doença (CID 10). O documento deve estar legível e constar a assinatura e a identificação do profissional competente, com respectivo registro do Conselho Regional de Medicina (CRM), do Ministério da Saúde (RMS) ou de órgão competente.

A mesma orientação serve para quem estiver com alguma das outras doenças infectocontagiosas listadas nos editais n.ºs 28 e 29, do Enem impresso e Digital: tuberculose, coqueluche, difteria, doença invasiva por Haemophilus influenza, doença meningocócica e outras meningites, varíola, Influenza humana A e B, poliomielite por poliovírus selvagem, sarampo, rubéola e varicela.

O Inep analisará a documentação comprobatória das condições dos participantes. Quem tiver a documentação aprovada terá a participação garantida na reaplicação do exame, que ocorrerá nos dias 9 e 16 de janeiro de 2022, mesma data da aplicação do exame para Pessoas Privadas de Liberdade ou sob medida socioeducativa que inclua privação de liberdade (Enem PPL) 2021 e para os participantes que tiveram nova oportunidade de inscrição no Enem, no período de 14 a 26 de setembro.

O Enem
O Exame Nacional do Ensino Médio avalia o desempenho escolar dos estudantes ao término da educação básica. Ao longo de mais de duas décadas de existência, tornou-se uma das principais portas de entrada para a educação superior no Brasil, por meio do Sistema de Seleção Unificada (Sisu) e de iniciativas como o Programa Universidade para Todos (ProUni), ambas ações do Ministério da Educação (MEC).

Instituições de ensino públicas e privadas utilizam o Enem para selecionar estudantes. Os resultados são usados como critério único ou complementar dos processos seletivos, além de servirem de parâmetros para acesso a auxílios governamentais, como o proporcionado pelo Fundo de Financiamento Estudantil (Fies).

Os resultados individuais do Enem também podem ser usados nos processos seletivos de instituições portuguesas que possuem convênio com o Inep para aceitarem as notas do exame. Os acordos garantem acesso facilitado às notas dos estudantes brasileiros interessados em cursar a educação superior em Portugal.

Com informações do Inep