Data é comemorada nesta sexta-feira (15/10)

O último um ano e meio foi marcado por desafios e superação para alunos e professores. O isolamento social, necessário devido a pandemia da Covid -19, fez com que eles deixassem de dividir os espaços das escolas. Mas, mesmo com a distância física, os laços foram fortalecidos e neste dia 15 de outubro, data em se comemora o Dia do Professor, jovens da rede estadual de ensino de Minas Gerais fazem uma homenagem àqueles que estão sempre dispostos a ajudar e que transmitem não só os conteúdos previstos na Base Nacional Comum Curricular (BNCC), mas também conhecimentos de vida.

Na Escola Estadual Dr. Bolivar de Freitas, no município de Curvelo, o estudante Allan Fagundes Pereira, do 2º ano do ensino médio, teve algumas dificuldades de adaptação durante o ensino remoto e contou com a ajuda dos professores para superar. Para ele, o educador tem um papel que vai além da sala de aula. “Para mim, a importância dos professores, hoje, é mais que transmitir conhecimento, mas é também inspirar e lutar por um futuro melhor”, conta.

Em sua mensagem de agradecimento, Allan destaca os professores que o ajudaram a ser a pessoa que é hoje. “Eu sou muito grato aos meus professores pela pessoa que sou, aos meus valores morais que formei na escola, por acreditarem em mim, e ao apoio que encontrei dentro da sala de aula. A pessoa que sou hoje luta pela educação, pela pesquisa e a ciência. E gostaria de citar alguns responsáveis: Eduardo Gonçalves, Ludmilla Guimarães, Magda Olavo, Marlete Vieira, Claudia Lucas, Angela Valadares, Iza Stela, e todos os outros professores que fizeram parte da minha jornada. Eu aprendi mais que o ‘conteúdo’ com vocês, eu aprendi a sonhar; e mais que isso, a realizar, isso marcou a minha vida. Então, deixo aqui o meu muito obrigado, e um grande abraço!”.

Liziane agradeceu pelo empenho dos professores durante o ensino remoto. Foto: Arquivo Pessoal

No município de Almenara, a aluna Liziane Gabriele Antunes Costa também agradece o trabalho dos professores durante o ensino remoto. Ela estuda no 2º ano do ensino médio da Escola Estadual Joviano Naves e já está frequentando as atividades presenciais. “É bem melhor a explicação com o professor presente. Na sala de aula, entendemos melhor as explicações e conseguimos tirar todas as dúvidas”, destaca.

Em seu agradecimento, a estudante foca na atuação durante o ensino remoto. “Agradeço a todos os professores que são grandes heróis, conseguindo fazer os ensinamentos mesmo a distância”, afirma.

Isabelli de Jesus Rodrigues Bento é aluna do 7º ano da Escola Estadual Marieta Soares Teixeira, em Cataguases, ela também está participando das atividades presenciais e fala sobre a importância de retornar. “Voltar para a escola é melhor. Lá os professores conseguem nos dar mais atenção. No remoto, às vezes eu ficava com vergonha de falar, na sala de aula, eles percebem quando estou com alguma dúvida”, conta. Foi justamente a presença dos professores um dos motivos que deu segurança para a estudante retornar às atividades.

Durante sua jornada no ensino remoto, Isabelli conseguiu sentir seus professores presentes em todos os momentos. “Eles sempre estavam ali para ajudar. Teve uma vez que minha internet ficou ruim e eu não estava conseguindo acessar as atividades e fiquei um pouco atrasada. Meus professores imprimiram as atividades, levaram para mim, me deram uma atenção especial e me ajudaram a me recuperar. Isso foi muito importante”.

Isabelli destacou a importância da profissão. Foto: Arquivo Pessoal

Isabelli descreve a profissão de professor como sendo a mais importante de todas e explica o porquê. “Os professores estão sempre lá quando a gente precisa. Gostaria de agradecer também por eles terem escolhido essa profissão. Eles estudaram para formar outros profissionais e isso é muito legal. Sem os professores não sei como teríamos outros profissionais”, finaliza.

Em Minas Gerais, as atividades pedagógicas presenciais começaram a ser retomadas no mês de junho nas escolas da rede estadual de ensino. Atualmente, com a melhora dos indicadores sanitários, todos os anos de escolaridade e todas as modalidades ofertadas já retomaram as atividades presenciais nos municípios que não possuem decretos que restringem o retorno. A participação dos estudantes é facultativa às famílias.

Reconhecimento
A estudante Roberta Fórneas concluiu o 3º ano do ensino médio em 2020, na Escola Estadual João Paulo II, no município de Bom Jesus do Galho. Ela iniciou os estudos na rede estadual de ensino quando ainda era criança. No 3º ano do ensino médio, mudou de cidade, mas, como estava vigente o ensino remoto, decidiu continuar na Escola Estadual João Paulo II.
Este ano, ela recebeu uma notícia que teve grande influência dos professores: conquistou uma vaga no curso de Gastronomia de uma universidade em Lisboa, capital de Portugal. E para agradecer aos professores que participaram dessa conquista, Roberta escreveu uma carta aos educadores.

Roberta escreveu uma carta para agradecer todo o apoio e incentivo durante sua passagem pela educação básica. Foto: Arquivo Pessoal

“O tanto que me ensinaram não está escrito. Hoje, eu, Roberta, ex aluna da João Paulo II, fui aprovada para o Curso de Gastronomia, na Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias de Lisboa. Eu estou muito feliz, e não tenho palavras para agradecer a escola e aos professores. Tudo isso foram vocês que me ensinaram. Em especial, Vander Cesar Lopes de Mattos, que em cada questão do vestibular que eu fiz eu escutava a voz dele falando as respostas”.

Enviar para impressão