Diretores das unidades de ensino destacam que ampliação no número de Especialistas em Educação Básica (EEB) e de Assistentes Técnico de Educação Básica (ATB) ajudou a qualificar o atendimento a toda comunidade escolar

No início deste ano, a Secretaria de Estado de Educação de Minas Gerais (SEE/MG) autorizou que as escolas estaduais regulares passassem a contar com um Especialista em Educação Básica (EEB) por turno e com mais um Assistente Técnico de Educação Básica (ATB). A medida foi comemorada pelos gestores e, com a retomada das atividades presenciais, representa uma importante ação para o acompanhamento e atendimento cuidadoso da comunidade escolar e professores.

O EEB tem papel estratégico na gestão pedagógica das escolas. É ele que atua na formação e orientação aos professores, no acompanhamento aos estudantes, na articulação com a comunidade, entre outras coisas. Todas as escolas da rede estadual já contam com, pelo menos, um Especialista em Educação Básica. O objetivo da medida foi que cada uma pudesse contar com um profissional por turno.

A especialista Maria Cinquini, a diretora Márcia e a especialista Andréia da E.E. Doutor Fernando Alexandre. Foto: Arquivo da Escola

Na Escola Estadual Doutor Fernando Alexandre, em Ituiutaba, a diretora Márcia Helena Silva de Oliveira destaca a importância da profissional para a organização e o atendimento ofertado pela unidade de ensino. “Com a chegada desse novo Especialista tivemos a oportunidade de nos organizar por turno e isso resultou em um atendimento mais qualificado, em especial com o professor. O Especialista tem um contato mais próximo com o educador e isso reflete no atendimento à comunidade escolar”.

Na escola, as atividades presenciais já foram retomadas e o auxílio dos profissionais foi fundamental. “Na retomada presencial, o papel do Especialista foi muito importante para o contato com as famílias; eles auxiliaram a direção com relação ao cronograma de acompanhamento da frequência dos alunos e no atendimento à comunidade escolar com muito carinho e zelo. O EEB me ajudou demais nesse aspecto, foi muito providencial essa convocação”, conclui Márcia.

Valdirene Vitalina de Freitas Couto, diretora da Escola Estadual Professora Delorme de Avellar Muniz, em Ouro Fino, também destaca o papel do Especialista na retomada das atividades. “Eles têm sido fundamentais para o diagnóstico dos alunos, para que possamos sanar as dificuldades de aprendizagem, junto ao trabalho do professor. É importante salientar que, neste momento, motivar toda comunidade escolar, orientá-los e valorizar as relações interpessoais é importantíssimo para o processo da volta à escola, e isso trabalhamos com o auxílio da supervisão”.

Diretora e especialistas da Escola Estadual Professora Delorme de Avellar Muniz. Foto: Arquivo da Escola

A EEB da Escola Estadual Coronel Joaquim Martins, em Guidoval, Gésica Aparecida Rodrigues Ribeiro, está feliz com o trabalho que vem realizando na escola. Foi a partir da autorização de ampliação dos profissionais que ela teve a oportunidade de se juntar à equipe da unidade de ensino. “Eu vim para somar ainda mais junto à equipe e também promover novas ações. Estamos desenvolvendo vários projetos e promovendo a culminância nos sábados letivos”, finaliza.

A EEB da Escola Estadual Coronel Joaquim Martins, em Guidoval, Gésica Aparecida Rodrigues Ribeiro, Foto: Arquivo Pessoal

Suporte no financeiro

A autorização de contratação também contemplou os Assistentes Técnicos de Educação Básica (ATBs), que são profissionais do quadro administrativo que colaboram com ações de organização, registros e acompanhamento de dados e informações em parceria com o gestor escolar. Todas as escolas da rede estadual de ensino ganharam o reforço de mais um profissional.

A Escola Estadual de Montalvânia, no município de mesmo nome, ainda não retomou as atividades presenciais, já que o retorno ainda não foi autorizado pela prefeitura local, mas já está se organizando para quando puder voltar a receber os alunos presencialmente, e o novo ATB está sendo fundamental nesse processo. “Esse profissional veio para auxiliar nas questões financeiras. Tudo o que envolve o financeiro é mais minucioso e demanda mais cuidados. Assim, eu estou tendo mais tempo para cuidar ainda mais do pedagógico”, conta a diretora da escola, Ivany Rosa da Silva.

Leia Mais:

- Secretaria de Educação fortalece o processo de ensino híbrido com anúncio da ampliação do número de profissionais para os setores pedagógico e administrativo

Enviar para impressão