Alunos se inspiraram e reproduziram a capa do livro. Foto:  Acervo da Escola

 

Embarcar em uma história bem contada e envolvente, sem dúvida, faz a gente viajar para lugares únicos. A leitura é algo que nos ajuda a romper as fronteiras físicas e, por que não, voar. Não é à toa que a equipe da Escola Estadual Lafaiete Gonçalves, que fica no Bairro Conjunto Palmital, em Santa Luzia, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, batizou de “Ler é Voar” o projeto que incentiva os alunos a ter o hábito de leitura durante o Regime de Estudo Não Presencial. Ações criativas dão o tom da proposta na unidade de ensino e em outras da rede estadual de ensino que trabalham com a Gestão Integrada da Educação Avançada (GIDE).

A proposta de incentivo à leitura envolve tanto os alunos dos anos iniciais como dos finais do ensino fundamental. De acordo com o diretor da escola, Rodrigo Martins, a proposta é amarrada com outras iniciativas da Gide. “Têm ações que são semanais, mensais e até semestrais com os livros. Com esse incentivo, estamos sempre dedicando para fazer o que for melhor para os alunos, juntamente com os outros projetos”, disse.

Dinâmica

Para cada ano escolar as ações têm tempos e propostas diferentes. De acordo com a especialista em educação básica e bibliotecária da escola, Adriana Ornelas, nos anos iniciais do ensino fundamental, todo mês é lido um livro diferente, já no 6º e 7º anos a escolha foi por um livro maior, que é trabalhado ao longo do semestre. “Neste caso, vamos lendo ao longo do semestre os capítulos. Ao final, eles leem os capítulos finais e respondem as atividades para descobrir o assassino”, contou, exemplificando como está sendo trabalhado o livro O Escaravelho do Diabo, de Lúcia Machado de Almeida.

 

Além disso, os estudantes são incentivados a fazer vídeos, atividades com as famílias. “Em uma delas, os alunos posaram para foto igual a capa do livro. Em outras eles fizeram vídeos recontando a história”, disse Adriana Ornelas, que atua no projeto junto com a outra bibliotecária, Neide Tran.

Resultados

Com todo esse incentivo, a adesão e empolgação dos alunos trouxe resultados surpreendentes. O projeto que começou com oito alunos, na última atividade de entrega teve a participação de cerca de 70 estudantes. “O trabalho foi dando gosto. Fomos lendo para os alunos, fomentando neles o desejo de ler e incentivando para que continuassem com o desejo de leitura”, comemorou.

GIDE no Estado

Em Minas Gerais, a GIDE é realizada por meio de uma parceria entre a Secretaria de Estado de Educação de Minas Gerais (SEE/MG) e a Fundação de Desenvolvimento Gerencial (FDG). A iniciativa teve início em 2019 com a participação de 251 escolas estaduais que ofertam o ensino fundamental. Com intuito de contribuir na implementação do Regime de Estudo não Presencial, a GIDE, no âmbito do programa Gestão pela Aprendizagem, foi estendida, e, neste ano de 2021, está sendo desenvolvida em 1009 unidades de ensino.