Secretária Julia Sant'Anna anunciou novidades na retomada das atividades presenciais . Foto: Fábio Marchetto/SES/MG

 

O ensino híbrido desenvolvido pela Secretaria de Estado de Educação de Minas Gerais (SEE/MG) dá mais um passo na volta das atividades presenciais nas escolas da rede estadual de Minas. Considerando a sinalização positiva do Comitê Extraordinário Covid-19, as unidades de ensino localizadas em municípios inseridos na onda vermelha do plano Minas Consciente poderão retornar presencialmente com os anos iniciais do ensino fundamental a partir de 5 de julho, com o recebimento do s professores para acolhimento, formação e reorganização dos espaços, quando necessário. Já em 12 de julho será o momento em que os estudantes voltam às atividades presenciais nessas unidades. As novidades foram anunciadas nesta quinta-feira (01/7), em coletiva de imprensa conjunta da SEE/MG e Secretaria de Estado de Saúde, na Cidade Administrativa.

Outra novidade apresentada, é que nas localidades dentro das ondas amarela ou verde ficam autorizadas a voltar também com os alunos do 9º ano do ensino fundamental e do 3º ano do ensino médio. Nesse caso, o calendário também prevê o acolhimento dos professores em 5 de julho e dos alunos no dia 12. Em todos os locais é preciso que as prefeituras não tenham apresentado nenhuma restrição para a recebimento dos estudantes nas unidades de ensino.

A aberturas das escolas, considerando os novos critérios, só é possível graças à redução dos indicadores epidemiológicos aos patamares de contaminação verificados no mês de fevereiro deste ano, alcançando uma situação mais favorável. Além disso, o monitoramento feito nas unidades de ensino que já fizeram a retomada, iniciada no dia 21, apontou que não ocorreu impacto nos casos e nem situações de contaminação, reforçando, assim, a segurança dos protocolos e do checklist de preparação para o recebimento de professores e alunos.

Durante coletiva de imprensa, a secretária de Educação de Minas, Julia Sant’Anna, comemorou a retomada de mais anos escolares e os bons indicadores alcançados nos locais que já receberam os alunos. “Fizemos um acompanhamento minucioso, no sistema que os diretores fazem gestão, e temos a grata notícia de que na abertura das escolas não houve nenhuma incidência de covid nos locais que foram abertos. Significa que a vacina e nossos protocolos vão muito bem”.

Outro ponto destacado pela secretária Julia Sant’Anna é o esforço e dedicação dos gestores escolares para que tudo fosse feito da melhor forma, trazendo segurança para toda a comunidade escolar. “Quero agradecer, neste momento que comemoramos com muito orgulho a retomada, a eficiência dos gestores que fizeram um trabalho muito fino nas escolas”.

Cenários de retomada

O retorno das atividades presenciais em locais inseridos na onda vermelha perceberá alguns cenários para que seja possível a volta. No favorável, os indicadores epidemiológicos estão mais controlados, neste caso, fica autorizado o retorno das atividades nos anos iniciais do ensino fundamental – 1º ano ao 5º ano -, nos municípios em que não houver impedimento. No caso em que, mesmo na onda vermelha, se encontre na classificação de Cenário Epidemiológico e Assistencial Desfavorável, a volta não ocorrerá.

Nos locais em que a retomada já ocorreu, pois já estavam nas ondas amarela ou verde, a partir de 5 de julho começam a ser recebidos os professores, e os alunos do 9º ano do ensino fundamental e do 3º ano do ensino médio chegam em 12 de julho. Os anos iniciais que já fizeram a retomada seguem com a mesma dinâmica que vinha sendo adotada.

Outro cenário é dos munícipios que estavam em onda vermelha, antes desta alteração e que, portanto, ainda não fizeram a retomada, mas que agora evoluíram para as ondas amarela ou verde. Nesses casos, as escolas ficam autorizadas a começar o acolhimento dos anos iniciais e do 9º ano do ensino fundamental, e também do 3º ano do ensino médio. Sempre começando com o recebimento dos professores e, na semana seguinte, a partir de 12 de julho, dos alunos.

Segundo os protocolos da SES/MG, as escolas deverão adotar ações que contemplem cinco estratégias primordiais: O uso universal e correto de máscaras cobrindo a boca e nariz; o distanciamento físico entre pessoas; Lavagem das mãos e etiqueta respiratória; limpeza e manutenção frequente das instalações e rastreamento de contato em combinação com isolamento e quarentena.

Vale sempre lembrar que o retorno das escolas da rede estadual de Minas é seguro, gradual, híbrido e facultativo foi planejado, com todo o cuidado, para garantir o cumprimento dos protocolos sanitários e transmitir a segurança e confiança necessárias a alunos, funcionários, pais e responsáveis.

Importante destacar ainda que a Secretaria de Estado de Educação de Minas Gerais traz total transparência no processo. Assim, sempre que alunos, pais e/ou responsáveis precisem verificar se as escolas estão com as atividades presenciais autorizadas, basta acessar o site da pasta: www.educacao.mg.gov.br. Na aba destina à retomada as listagem de municípios e unidades de ensino estarão atualizadas.

Ensino híbrido

No modelo de ensino híbrido implementado pela Secretaria de Estado de Educação (SEE/MG), há alternância entre o atendimento presencial e o remoto. Em uma semana os estudantes participam de atividades na escola e na semana seguinte, as unidades de ensino não têm atividades presenciais e os professores fazem o atendimento pelo aplicativo Conexão Escola. Já na outra semana, as atividades voltam a ser presenciais e assim por diante. Todas as escolas aplicaram um checklist criterioso para o cumprimento dos protocolos sanitários, garantindo o distanciamento necessário, os cuidados com a limpeza do local e a disponibilização de itens de proteção individual, limpeza e higiene.

As atividades pedagógicas presenciais estão sendo ministradas com o objetivo de fortalecer a aprendizagem de acordo com a necessidade da turma. Durante as atividades presenciais, o estudante tem a oportunidade de interagir e compartilhar os conhecimentos alcançados durante o Regime de Estudo não Presencial e obter suporte pedagógico para desenvolver as habilidades ainda não consolidadas. Mesmo com as atividades presenciais, o Regime de Estudo não Presencial continua sendo ofertado pela Secretaria de Estado de Educação de Minas Gerais (SEE/MG) aos estudantes.

Além da secretária de Educação de Minas, Julia Sant’Anna, participaram da coletiva André Luiz Moreira dos Anjos, secretário Adjunto de Saúde e Eva Medeiros, Coordenadora do Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde – CIEVS-Minas.