Após mais de um ano, estudantes começam a retornar às escolas no dia 21 de junho, de forma segura, gradual, facultativa e planejada

A próxima segunda-feira (21/6) marca o retorno dos estudantes dos anos iniciais do ensino fundamental às salas de aulas. A retomada, que vem sendo planejada com todo o cuidado e segurança, acontece depois de mais de um ano de escolas fechadas por causa da pandemia da Covid-19. A participação dos alunos nas atividades pedagógicas presenciais é uma decisão da família. E para que o retorno aconteça de forma ainda mais segura, os diretores estão intensificando a comunicação com os pais e responsáveis, encaminhando orientações e sanando todas as possíveis dúvidas.

Na Escola Estadual Marinho Silva, no município de Rio Piracicaba, o levantamento dos estudantes autorizados a participar das atividades presenciais já foi realizado. A estimativa é que, inicialmente, cerca de 50% dos alunos participem das atividades presenciais. Ao longo desta semana, a unidade de ensino está reforçando – durante as atividades remotas – os protocolos que deverão ser seguidos e como será o ensino híbrido. Nas redes sociais da escola também estão sendo postados vídeos e fotos das adequações realizadas.

“Estamos buscando de todas as formas repassar informações claras para os pais e responsáveis e também para os alunos. Já encaminhamos fotos e vídeos de como a escola está. Tudo para que as famílias fiquem seguras e sabendo que a escola está pronta para recebê-los”, destaca a diretora Renata Aparecida Soares Gomes.

A diretora Renata já preparou toda escola para receber os alunos na próxima segunda-feira (21/6). Foto: Arquivo Pessoal

Para a retomada das atividades presenciais, todas as escolas realizaram um checklist criterioso para aplicação dos protocolos sanitários, com adequações no ambiente e disponibilização dos equipamentos de proteção e produtos de higiene e limpeza. A Secretaria de Estado de Educação de Minas Gerais (SEE/MG) disponibilizou recursos para as unidades escolares finalizarem a preparação e a compra dos itens necessários. Desde o início do ano letivo, foram repassados mais de R$ 60 milhões para todas as escolas estaduais para essa finalidade.

Na Escola Estadual Professora Dona Preta, em Taiobeiras, também já está tudo pronto para receber os estudantes. A unidade de ensino atende apenas alunos dos anos iniciais do ensino fundamental. A comunicação com os familiares já foi feita e a cada dia mais pais e responsáveis entram em contato falando do desejo de retornar às atividades, como conta a gestora escolar, Lucimar Pereira da Silva Santos. “Até então, no nosso levantamento, 60% dos alunos virão para a escola, mas a cada dia que passa mais pais entram em contato falando que querem retornar. Eles estão vendo tudo que temos feito e ficando mais seguros”.

Inicialmente, retornam às atividades pedagógicas presenciais alunos do 1º ao 5º ano do ensino fundamental, de escolas localizadas em municípios que estão nas ondas verde ou amarela e que a prefeitura não apresentar restrições. Na última segunda-feira (14/6), foi o retorno dos profissionais dessas escolas para um momento de acolhimento e preparação para a volta dos alunos. Confira neste link a lista das unidades de ensino que iniciam as atividades presenciais com os estudantes na próxima segunda-feira.

Confiança na escola

A retomada das atividades pedagógicas presenciais será realizada por adesão, ou seja, não será obrigatória. Cabe ao responsável pelo estudante decidir sobre seu retorno presencial.

Priscila Guimarães Lima Oliveira é mãe da aluna do 5º ano do ensino fundamental, Ana Victória Guimarães Mendes Oliveira, e do aluno do 2º ano do ensino fundamental, Benjamin Lucas Lima Oliveira. Ambos estudam na Escola Estadual Marinho Silva e receberam autorização dos pais para participar das atividades presenciais a partir da próxima segunda-feira (21/6).

Em Taiobeiras, a diretora Luciamar  aguarda ansiosa o retorno dos alunos. Foto: Arquivo Pessoal

“Meus dois filhos irão para a escola na próxima semana. Recebi as fotos da escola e da preparação que tem sido feita e acho que o retorno vai acontecer de forma segura. Vamos reforçar as orientações sobre os cuidados necessários e vejo como necessário essa retomada das atividades”, afirma Priscila. Ela também elogia a comunicação que tem sido feita pela escola. “Está tudo muito bem explicado. Percebemos a preocupação da escola em proporcionar segurança para as famílias, crianças e para os profissionais”, conclui.

A comunicação clara entre a escola e as famílias também dá segurança para Aline Messias Penna, mas por enquanto ela ainda não pode autorizar a participação do filho mais novo nas aulas presenciais por questões de saúde. “Meu filho mais novo tem problemas respiratórios e está fazendo tratamento, por isso ainda não vou autorizar a ida dele para a escola, mas ele sendo liberado poderá iniciar as atividades presenciais. Sei que a escola está seguindo tudo direitinho e têm esclarecido todos os questionamentos dos pais”, afirma Aline, que é mãe dos alunos Daniel Freitas Penna (4º ano) e Gabriel Penna Matias (9º ano), que também estudam na Escola Estadual Marinho Silva.

Já Alvanete Alves Santos estava receosa em deixar o filho Ronivon Ribeiro Dias Júnior retornar às atividades presenciais na Escola Estadual Professora Dona Preta. Mas ao ver como estava a preparação da unidade de ensino, ela mudou de opinião. “Eu e meu marido gostamos da organização da escola. Sabemos dos cuidados necessários e estamos conversando com o nosso filho sobre isso. Não vejo motivo nenhum para não deixar. Além disso, precisamos aprender a conviver com a pandemia”, diz.

Para garantir a continuidade dos estudos daqueles alunos que não retomarem as atividades presenciais, o Regime de Estudo não Presencial será mantido. Vale lembrar que a carga horária e frequência dos estudantes continuam a ser contabilizadas por meio do Plano de Estudo Tutorado (PET) e das atividades complementares elaboradas pelo professor.