A Secretaria de Estado de Educação de Minas Gerais (SEE/MG) concluiu, nesta semana, a etapa de apresentação do projeto Mãos Dadas às prefeituras mineiras. Cerca de 400 municípios participaram dos encontros on-line que começaram a ser realizados em meados de março. Ao todo, 283 prefeitos e 385 secretários municipais se reuniram com a secretária de Estado de Educação Julia Sant’Anna e com representantes da SEE/MG e da Associação Mineira de Municípios (AMM).

Ao longo das sete semanas em que foram realizados os encontros virtuais, Julia Sant’Anna destacou para os representantes municipais as vantagens pedagógicas e financeiras que vão resultar em ganho na qualidade da Educação. “Foi um período importante para apresentar aos prefeitos e secretários de educação dos municípios todos os benéficos que esse projeto leva para a educação. Conseguimos explicar que o Estado dará todo o suporte, não só financeiro mas também pedagógico para que a absorção dos anos iniciais seja exitosa”, disse.

Nesta semana os encontros foram realizados com a participação de municípios das Superintendências Regionais de Ensino (SREs) de Curvelo, Pirapora, Campo Belo, Caxambu, Passos e São Sebastião do Paraíso, encerrando o giro por todas as SREs.

Além dos encontros virtuais com a presença da secretária Julia Sant’Anna, os representantes das prefeituras também se reuniam com integrantes das SREs, onde a situação específica de cada município era tratada.

O projeto

A iniciativa, lançada no início do mês de março pelo Governador Romeu Zema e a secretária Julia Sant’Anna, pretende, a partir do apoio e incentivo, que os municípios mineiros ampliem a oferta dos anos iniciais do ensino fundamental nas unidades escolares, conforme prevê a Constituição Federal e a Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Essa ampliação contará com o apoio do Estado para viabilizar a transição. Os recursos para o apoio aos municípios já estão assegurados. Serão investidos mais de R$ 500 milhões no projeto.

O suporte também se estende para a parte pedagógica. A intenção é que o projeto traga a possibilidade da aproximação das decisões pedagógicas e administrativas do município focadas nas verdadeiras necessidades dos alunos de anos iniciais, criando uma unidade pedagógica no ciclo da infância.