A Secretaria de Estado de Educação de Minas Gerais (SEE/MG) segue com os encontros virtuais com prefeituras mineiras para apresentação do projeto Mãos Dadas. Esta já é a terceira semana de esclarecimentos que contam com a participação da secretária de Estado de Educação, Julia Sant’Anna, servidores da SEE/MG que acompanham a implementação da iniciativa e representantes da Associação Mineira de Municípios (AMM).

Nos encontros, a secretária Julia Sant’Anna tem destacado a importância da parceria entre estado e municípios que tende a resultar em melhorias ainda mais consideráveis para a educação. “A possibilidade do início de construção de creches, compra de mobiliário e equipamentos, dá à comunidade essa visão de que estado e municípios estão de mãos dadas nesse processo de organização do atendimento”, disse.

Ainda de acordo com Julia, a transparência no processo vai garantir o sucesso da iniciativa. “A gente teve um cuidado muito grande em desenhar esse processo para que os convênios sejam realizados da forma mais rápida e transparente possível”, ressalta.

As reuniões desta semana tiveram a participação de municípios das Superintendências Regionais de Ensino de Paracatu, Uberlândia, Juiz de Fora, Carangola e São João Del Rei, Uberaba, Patrocínio, Monte Carmelo, Coronel Fabriciano e Nova Era. Foram convidados gestores dos municípios que têm a capacidade de ampliação da oferta dos anos iniciais do ensino fundamental nas unidades escolares.

Após os encontros virtuais, os prefeitos irão alinhar com os superintendentes regionais de ensino momentos de conversa para conhecerem ainda mais detalhes do projeto Mãos Dadas.

O projeto

A iniciativa, lançada no início do mês de março pelo Governador Romeu Zema e a secretária Julia Sant’Anna, pretende, a partir do apoio e incentivo, que os municípios mineiros ampliem a oferta dos anos iniciais do ensino fundamental nas unidades escolares, conforme prevê a Constituição Federal e a Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Essa ampliação contará com o apoio do Estado para viabilizar a transição. Os recursos para o apoio aos municípios já estão assegurados. Serão investidos mais de R$ 500 milhões no projeto.

O suporte também se estende para a parte pedagógica. A intenção é que o projeto lançado hoje traga a possibilidade da aproximação das decisões pedagógicas e administrativas do município focadas nas verdadeiras necessidades dos alunos de anos iniciais, criando uma unidade pedagógica no ciclo da infância.

Enviar para impressão