Em 2020, a Secretaria de Estado de Educação de Minas Gerais (SEE/MG) lançou mais uma etapa do programa Mãos à Obra na Escola. A iniciativa destina recursos para realização de reformas e melhorias na infraestrutura das escolas públicas estaduais. E tem propiciado investimento e transformação, para melhor, do ambiente escolar, desde o início da atual gestão. A 4ª etapa do programa foi anunciada em novembro pela secretária de Educação Julia Sant’Anna e é a mais vultosa: são R$ 97 milhões investidos.

Escolas de todas as regiões do estado têm melhoria na infraestrutura

O programa foi lançado em 2019 e recebeu três etapas de recursos. Muitas escolas, de todas as regiões do estado, já tiveram as obras concluídas e outras com adequações em execução. Somando as três fases anteriores, o Mãos à Obra na Escola já destinou cerca de R$ 120 milhões para melhorias dos prédios escolares. Com os novos recursos, alcança o montante de mais de R$216 milhões investidos. A 4ª etapa beneficiará 347 unidades de ensino em 212 cidades.

Somadas as quatro etapas, 1.147 escolas terão sido beneficiadas nas áreas das 47 Superintendências Regionais de Ensino (SREs).

Histórico

As escolas contempladas pelo Mãos à Obra na Escola são escolhidas por critérios técnicos de ponderação de urgência e criticidade. São instalações que necessitam de obras emergenciais, como construção de muros, reforma de telhados, banheiros, cozinha, refeitórios, rede elétrica, reforço estrutural de salas de aula, substituição de portas e reforma geral de instalações. A primeira etapa do programa foi anunciada em maio de 2019, quando foram liberados R$ 21 milhões para intervenções em 132 escolas de 92 municípios.

Já a segunda etapa foi anunciada em setembro de 2019 com investimentos de R$ 28,7 milhões na revitalização e reforma de 210 escolas públicas estaduais, localizadas em 137 municípios de todas as regiões do estado.

A 3º fase da iniciativa, até então, era a mais expressiva. Foi anunciada em dezembro de 2019 com o investimento de mais de R$70 milhões. Por fim, no final de novembro de 2020, a 4ª etapa do programa foi anunciada pela secretária de Educação Julia Sant’Anna, ultrapassando o valor da fase anterior, somando mais R$ 97 milhões investidos na melhoria dos prédios escolares.