Minas Gerais conta com 17 escolas indígenas e duas turmas vinculadas a escolas não indígenas

Nesta terça-feira (9), a Secretaria de Estado de Educação (SEE) enviou às Superintendências Regionais de Ensino (SREs) documento com orientações complementares à Resolução SEE Nº 3660 para os processos de designação em escolas estaduais indígenas. O registro com as recomendações específicas para essas unidades foram enviadas também às escolas.

Para as escolas indígenas da rede estadual, as recomendações são para observar os procedimentos descritos na Resolução SEE Nº 3192, de 2016, e realizar todas as designações da Educação Escolar Indígena de forma presencial. As aulas terão início no dia 19/02, assim como as demais escolas estaduais de Minas Gerais. No entanto, de acordo com a Resolução SEE Nº 3652, de 2017, as escolas indígenas poderão elaborar proposta de calendário diferenciado, dadas as especificidades das comunidades locais.
As datas de início dos processos de designação das escolas estaduais indígenas serão divulgadas assim que os respectivos editais de abertura forem publicados.

Educação Indígena em Minas Gerais

O Estado conta com 17 escolas indígenas e duas turmas vinculadas a escolas não indígenas. O atendimento escolar indígena é feito em 64 endereços, distribuídos entre sete Superintendências Regionais de Ensino (SREs). No Território Indígena Xakriabá, por exemplo, são nove escolas com 38 segundos endereços, que atendem cerca de 800 alunos.

Foto de capa:Marcelo Sant Anna/ Imprensa MG