A fim de aprimorar e esclarecer dúvidas sobre a implantação das Escolas Polo de Educação Múltipla (Polem), da qual participam as 44 que iniciaram em agosto o Ensino Médio em Tempo Integral, a Secretaria de Estado de Educação (SEE) promoveu, nos dias 30 e 31/08, no PlugMinas, em Belo Horizonte, formação aos inspetores escolares sobre as especificidades dessas ações, de forma a criar atribuições e novos paradigmas da proposta de uma educação múltipla e integrada no Estado.  

A subsecretaria de Desenvolvimento da Educação Básica, Augusta Mendonça, ressaltou a importância do encontro para abrir um espaço de escuta e aproximação com os gestores. “Nós estamos com um grande desafio com as 58 escolas Polem, em especial com as 44 que iniciaram o Ensino Médio em Tempo Integral, e precisamos pensar ações de inspeção que dialoguem com a política de educação integral e integrada”, comentou.

Nas 44 Escolas de Ensino Médio em Tempo Integral, a jornada foi ampliada de 25 para 45 horas semanais. “Devemos criar mecanismos diferenciados para que o Inspetor Escolar desenvolva competências para prestar auditoria, orientação e assistência técnica específica para este programa”, pontou Augusta.  O profissional é responsável pelo intercâmbio entre as Superintendências Regionais de Ensino (SREs) e as escolas, nos trâmites legais e administrativos.

Nesta quinta-feira, foram debatidas as ações do ensino profissionalizante do Governo de Minas, visando a ampliação da oferta de vagas para o ano que vem. Em 2018, a meta é abrir de 45 mil a 50 mil vagas e chegar ao total de 300 escolas, por isso a importância de debater a gestão do plano de atendimento, registro dos alunos e designação dos professores e coordenadores.

Participaram da formação Inspetores Escolares de 42 Superintendências Regionais de Ensino, além da equipe da Superintendência de Desenvolvimento do Ensino Médio da SEE, das Diretorias de Educação Profissional e Ensino Médio e da Subsecretaria de Informações e Tecnologias Educacionais.