Projeto Coletivos de Formação Docente representa um avanço em direção a uma nova concepção de educação

A Superintendência Regional de Ensino (SRE) de Uberlândia já começou a implementar a orientação da Secretaria de Estado de Educação (SEE) no sentido de estimular os educadores a criarem Coletivos de Formação Docente. A ideia é que sejam formados grupos dentro das próprias escolas estaduais que deverão discutir temas variados que fazem parte da rotina escolar, assegurando aos docentes o aprimoramento da formação profissional de maneira autônoma e descentralizada.

A proposta de construção dos Coletivos de Formação Docente tem ainda o intuito de transformar os educadores em protagonistas deste processo, considerando que são eles os que mais conhecem suas demandas e desafios. A iniciativa será dividida em três níveis: Grupos de Trabalhos, Redes de Trocas e Seminários de Inovações Educacionais (Leia mais AQUI).

Encontro na Escola Estadual Honório Guimarães debateu o tema “Uma nova cultura de avaliação”. Foto: SRE de Uberlândia

A SRE de Uberlândia vem incentivando as escolas a criarem os Grupos de Trabalhos, etapa que acontece no âmbito da escola e é planejada pelo grupo de profissionais da instituição, de acordo com suas demandas.

Segundo a analista educacional da circunscrição, Elaine Giacomelli, o projeto da SEE oportuniza o diálogo necessário para garantir a possibilidade objetiva de pensar a escola a partir de sua própria realidade, privilegiando o trabalho coletivo. “Percebo os Coletivos de Formação Docente como uma grande ação de fortalecimento do ensino. Acredito no potencial desse projeto no sentido de subsidiar possíveis caminhos para uma mudança na postura que norteia o ensino tradicional das disciplinas. Precisamos pensar em como preparar as crianças e adolescentes para participar dessa sociedade complexa, que requer aprendizagem autônoma e contínua ao longo da vida”, avalia Elaine, enfatizando que “profundas mudanças são necessárias”.

Valorização profissional

A analista educacional considera o projeto Coletivos de Formação Docente integrante da política pública de valorização profissional. “Representa um avanço, um movimento em direção a uma nova concepção de educação. Os professores terão a responsabilidade de organizar e gerenciar os trabalhos que serão desenvolvidos de forma colaborativa, promovendo a articulação entre as diferentes áreas do conhecimento”, observa.

Elaine espera que neste segundo semestre ocorra um grande avanço, já que o projeto foi bem recebido pela maioria das escolas. “A receptividade tem sido significativa. Optamos por incentivar reuniões de quatro horas mensais envolvendo toda a comunidade escolar. Cada escola tem a liberdade de marcar sua reunião na data que achar mais conveniente”, enfatiza.

Ela informa ainda que as Redes de Trocas estão sendo organizadas para acontecer nos meses de setembro e novembro, em datas a serem acordadas.

Educadores da Escola Estadual Monte Alegre de Minas discutiram sobre mudanças necessárias no ambiente escolar. Foto: SRE de Uberlândia

As Redes de Trocas consistem na socialização de saberes entre os profissionais de diferentes escolas. As escolas poderão, a partir dos próprios gestores escolares ou de analistas da SRE, se organizar por núcleos. Cada núcleo terá um número determinado de escolas, as quais devem se localizar preferencialmente próximas.

Grupos de Trabalhos

Os Coletivos de Formação Docente já estão sendo realizados em diversas escolas estaduais de Minas Gerais. Exemplo bem-sucedido é o da Escola Estadual Honório Guimarães, de Uberlândia. Em recente reunião, o Grupo de Trabalho da escola iniciou o encontro com a palestra intitulada “Novas diretrizes do ensino”, ministrada pela analista educacional e educadora Elaine Giacomelli, objetivando sensibilizar os professores em relação à realidade do novo século.

De forma leve, com exemplos, Elaine esclareceu que o desafio hoje é “a retenção e formação do conhecimento, e que os professores não são mais transmissores de conteúdo”. A educadora assinalou as mudanças importantes na estrutura da linguagem e nas formas de comunicação. E concluiu a palestra abordando e discutindo com o grupo formas de desenvolver habilidades mentais, além de explicar os eixos articuladores do ensino: trabalho como princípio educativo e pesquisa como princípio pedagógico.

Na segunda parte dos trabalhos, aconteceram debate e reflexão sobre os processos de avaliação conduzidos na escola. No final, os professores discutiram o tema “Uma nova cultura de avaliação”.

Professores da Escola Estadual Josias Pinto deram início às ações do projeto Coletivos de Formação Docente. Foto: SRE de Uberlândia

O Grupo de Trabalho da escola informa que nos próximos encontros as atividades prosseguem, com estudo do texto “Avaliação da Aprendizagem”, do caderno sobre avaliação do “Pacto para o Fortalecimento do Ensino Médio”, além de oficinas envolvendo a necessária conexão entre o diagnóstico escolar obtido na análise dos resultados do Simave, com o banco de itens do PAAE (Programa de Avaliação da Aprendizagem Escolar), o CRV (Centro de Referência Virtual do Professor) e as avaliações de aprendizagem realizadas no cotidiano escolar.

Já o Grupo de Trabalho da Escola Estadual João Rezende, também de Uberlândia, debateu o tema “Combate à Evasão no Noturno”. No próximo encontro, o foco das discussões será a avaliação escolar. Na Escola Estadual Nélson Soares de Oliveira, de Indianópolis, a reunião aconteceu no turno noturno, ocasião em que foi promovida reflexão sobre a realidade do século XXI, com roda de conversa na qual os docentes discutiram novas alternativas para o aprimoramento do ensino.

Também realizaram Grupos de Trabalhos as Escolas Estaduais Josias Pinto, de Nova Ponte, e Monte Alegre de Minas, de Monte Alegre, cujos temas abordados constaram a interdisciplinaridade, a evasão no turno noturno, preconceitos, as necessidades do novo século e contextualização histórica e social.

Para divulgar as ações e fortalecer a interação professor, escola e SRE, foi criado um blog e uma Fan Page. Seguem os endereços: Blog: escolasemredeblog.wordpress.com Fan Page: www.facebook.com/escolasemrede1

As educadoras Mirtes Naira Volpi, Rosangela Aparecida de Souza e Elaine Giacomelli participaram do Grupo de Trabalho da Escola Estadual Honório Guimarães. Foto: SRE de Uberlândia

Enviar para impressão