Ação é uma das propostas do programa 5S

Com a realização das atividades remotas implementadas pelo Regime de Estudo não Presencial, a equipe gestora da Escola Estadual Carmela Dutra, localizada no distrito de Pereirinhas, em Desterro de Entre Rios, percebeu que os alunos não estavam desenvolvendo uma rotina de estudo. Foi então, que eles resolveram estimular os estudantes a montar um cantinho de estudos em suas casas.

“Pedimos que os alunos organizassem sua rotina e reservassem um espaço adequado de estudo. Isso tudo iria contribuir para que a aprendizagem se consolidasse. Também pedimos que os pais contribuíssem nessa tarefa”, conta a diretora da escola, Nelma Lazara da Cruz Pires. A ideia do cantinho de estudo foi inspirada no Programa 5S, proposta que surgiu no Japão, na década de 50, e tem como objetivo despertar a consciência ambiental, estimulando a melhoria e manutenção do ambiente físico e relacionamento entre as pessoas.

O cantinho de estudo da Sabrina ajuda na hora de resolver os exercícios do PET. Foto: Arquivo Pessoal

A aplicação do 5S nas escolas é capaz de produzir resultados, como a eliminação do desperdício de tempo, talento, energia e materiais; melhoria da qualidade de vida no ambiente físico e psicológico; maior rendimento no trabalho executado; e melhoria no relacionamento e colaboração entre as pessoas.

Para os alunos, mesmo durante a pandemia causada pela Covid-19 e com a implementação do ensino remoto, a ação deu certo. “Para nós o 5S está sendo muito bom. Inclusive temos o retorno de pais que falam que a rotina dos filhos melhorou muito”, revela Nelma.

O sucesso da proposta também pode ser percebido no depoimento dos estudantes. A aluna do 9º ano do ensino fundamental, Sabrina Aparecida de Lima, colocou no seu cantinho apenas coisas que favorecessem sua concentração e destaca a importância da ação para seu aprendizado. “Coloquei apenas materiais que eu precisava, como o Plano de Estudo Tutorado (PET), borracha, lápis e caderno. Fica tudo organizado, limpo e isso facilita muito meus estudos”.

Já Ana Luiza Andrade Resende montou seu cantinho ao ar livre. “No meu quarto não tinha espaço, então montei do lado de fora e foi a melhor coisa que eu já fiz. É uma experiência que mudou totalmente minha rotina de estudos”, afirma a aluna do 6º ano do ensino fundamental.

A Escola Estadual Carmela Dutra participa do Programa Gestão pela Aprendizagem e desenvolve a Gestão Integrada da Educação Avançada (Gide), ação que tem foco na melhoria dos resultados pedagógicos. Na Gide, as escolas são estimuladas a implementar o Programa 5S - sensos de utilização, ordenação, limpeza, saúde e autodisciplina. Em Minas Gerais, a iniciativa é desenvolvida pela Secretaria de Estado de Educação de Minas Gerais (SEE/MG) em parceria com a Fundação de Desenvolvimento Gerencial (FDG).

Cantinho de estudo da Ana Luiza. Foto: Arquivo Pessoal

 

Regime de Estudo não Presencial
Desde março, quando as aulas presenciais foram suspensas por recomendação das autoridades de saúde, como medida de combate à pandemia da Covid-19, professores da rede, com a ajuda da União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação em Minas Gerais (Undime/MG) e, mais recentemente, com a participação de universidades mineiras, têm contribuído com a elaboração dos Planos de Estudos Tutorados (PETs), principal ferramenta do Regime de Estudo Não Presencial.

O Regime de Estudo não Presencial conta ainda com o programa Se Liga na Educação - que é transmitido de segunda a sexta-feira, pela Rede Minas e também pela TV Assembleia – e com o aplicativo Conexão Escola, que entre outras coisas permite a troca de mensagens entre educadores e estudantes, por meio do chat. A conexão do perfil do aluno e do professor com a rede para utilizar o aplicativo é custeada pelo Governo de Minas.

A proposta de ensino remoto desenvolvida pela SEE/MG possibilita que os alunos da rede pública estadual de Minas Gerais evoluam no seu processo de ensino e aprendizagem para que, no momento de retorno das atividades presenciais, tenham conseguido manter o vínculo com a instituição escolar e assimilado os conteúdos previstos no Currículo Referência de Minas Gerais (CRMG) para cada série.