A experiência do Regime de Estudo não Presencial implementado em Minas Gerais tem sido acompanhada de perto e com muita atenção por outros estados e municípios. As ferramentas desenvolvidas pela Secretaria de Estado de Educação de Minas Gerais (SEE/MG), com a ajuda de professores da rede e em regime de colaboração com a União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação (Undime-MG), além das universidades mineiras, têm servido de exemplo e gerado curiosidade pedagógica e logisticamente.

Nesta terça-feira (23/06), a secretária de Educação Julia Sant’Anna participa do encontro on-line “A Educação Básica no Novo Cenário: Adaptação e transformação” para falar sobre “Volta às Aulas Presenciais: O Desafio do Presente”. O webencontro é realizado pelo site Todos Pela Educação. Até o momento, mais de 6.500 pessoas já se inscreveram para participar do painel com Julia. O evento é gratuito e será transmitido a partir das 17h. Para participar basta se inscrever neste link.

Além de Julia Sant’Anna, participam do encontro on-line o governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite; o secretário municipal de Educação de Salvador, Bruno Barral e o secretário de Estado de Educação de Pernambuco, Frederico Amancio. O painel terá a mediação de Priscila Cruz e Olavo Nogueira Filho, ambos do Todos Pela Educação.

Regime de Estudo Não Presencial

A Secretaria de Estado de Educação de Minas Gerais (SEE/MG) diante do desafio e da necessidade da educação remota desenvolveu as apostilas dos Planos de Estudos Tutorados (PETs) como a principal ferramenta do Regime de Estudo não Presencial. A lógica do PET é a gratuidade para os estudantes, considerando que estão disponíveis para download no site da SEE e no estudeemcasa.educacao.mg.gov.br e também no aplicativo “Conexão Escola”.

Já para aqueles que não conseguem ter acesso ao meio virtual, a gratuidade permanece como um direito do estudante. Nestes casos, mapeados pelas direções, as escolas disponibilizam a impressão do material. No primeiro ciclo do Regime de Estudo não Presencial o material chegou a 97,5% dos estudantes da rede.

A proposta de ensino remoto desenvolvida pela SEE/MG possibilita que os alunos da rede pública estadual de Minas Gerais evoluam no seu processo de ensino e aprendizado para que no momento de retorno das atividades presenciais tenham conseguido manter o vínculo com a instituição escolar e assimilado os conteúdos previstos para cada série no Currículo Referência de Minas Gerais.

O Regime de Estudo não Presencial busca proporcionar a continuidade da relação com a escola, ainda que de forma não presencial, para que os estudantes não percam de forma brusca o contato com a atividade escolar evitando, assim, que venham a abandonar completamente os estudos e garantindo o direito de educação de todos os estudantes.