Adaptações são feitas por profissionais dos Centros de Apoio Pedagógico às pessoas com Deficiência Visual (CAPs)

A Secretaria de Estado de Educação de Minas Gerais (SEE/MG), por meio dos Centros de Apoio Pedagógico às pessoas com Deficiência Visual (CAPs), está adaptando os Planos de Estudos Tutorados (PETs) para estudantes com deficiência visual da rede estadual de ensino. Os CAPs têm atendido as demandas das escolas estaduais e estão produzindo o material em Braille para os estudantes cegos e, também, o PET ampliado, que é voltado para os alunos com baixa visão.

"Os CAPs são braços fundamentais para o sucesso da inclusão de estudantes com deficiência visual nas escolas comuns. Além da produção dos PETs adaptados, as orientações às famílias e aos professores de forma simples e direta vão propiciar grande suporte no desenvolvimento e autonomia do estudante nesse período”, destaca a superintendente de Políticas Pedagógicas da SEE/MG, Esther Augusta Nunes Barbosa.

PETs em Braille e ampliados são produzidos pelos Centros de Apoio Pedagógico às pessoas com Deficiência Visual . Foto: Divulgação SEEO PET em Braille é enviado, pelos Correios, para o endereço definido pela escola junto à família do estudante. Já os PETs ampliados são enviados por e-mail para a escola, com cópia para Superintendência Regional de Ensino (SREs), para entregar à família.

Para agilizar a produção, cada um dos cinco CAPs de Minas Gerais ficou responsável por adaptar uma etapa de escolaridade. O CAP São Rafael, que está localizado em Belo Horizonte, por exemplo, ficou responsável pelo ensino médio. A diretora do Instituto São Rafael, que é a responsável administrativa pelo CAP, Juliany Sena, conta como o trabalho está sendo feito. “As escolas encaminham para o CAP a solicitação referente ao PET que necessita. Depois que é produzido, encaminhamos para a casa do estudante ou para o endereço indicado pela escola”, afirma.

O Instituto São Rafael é uma escola especial que tem como público estudantes com deficiência visual. Além dos PETs adaptados, a escola também está enviando outros materiais para as famílias, de maneira que possam auxiliar os alunos. “Tivemos também a solicitação de áudio e nós atendemos. Além dos PETs em Braille, estamos encaminhando para as famílias um PET em tinta para que os pais e/ou responsáveis possam acompanhar e ajudar o estudante”, conta Juliany.

PETs em Braille são encaminhados para as casas dos estudantes. Foto: Divulgação SEE

Guia para pais e/ou responsáveis

Para os estudantes cegos que ainda não fazem o uso do Braille e estão em processo de alfabetização, o CAP de Patos de Minas elaborou um vídeo que pretende auxiliar os pais e/ou responsáveis na realização de atividades que possam contribuir no desenvolvimento do estudante, como explica a coordenadora do Centro, Helen da Mota Rodrigues.

“Sugerimos atividades que vão auxiliar a criança a se desenvolver em casa, junto com a família. São propostas mais lúdicas que buscam atender a criança na área de coordenação motora, coordenação dinâmica e no desenvolvimento tático. Com o vídeo, pretendemos apoiar e potencializar as atividades desses estudantes para o momento em que eles retornarem para a alfabetização em Braille.

O vídeo está disponível no site estudeemcasa.educacao.mg.gov.br, na aba Guias Práticos

Os CAPs

A rede estadual de ensino conta com cinco CAPs, cada um localizado em uma região do estado: Belo Horizonte, Montes Claros, Patos de Minas, Uberaba e Três Corações. A área de abrangência dos CAPs extrapola seu município, o que possibilita o atendimento de todas as Superintendências Regionais de Ensino (SREs).

Os CAPs têm como finalidade capacitar professores, orientar escolas, estudantes e familiares, garantindo o acesso ao conteúdo programático desenvolvido nas escolas, assim como acesso à literatura, pesquisa e cultura por meio da utilização de equipamentos da moderna tecnologia, da impressão do livro em Braille, formato Mecdaisy (tecnologia interativa para produção de livros digitais), áudio e outros. Os CAPs também atendem as SREs na área de capacitação e na produção de material.