Mergulhar na história é sempre prazeroso e a busca pelo passado, por vezes, nos reconecta com peças importantes do presente. Foi isso que uma equipe da Escola Estadual Lúcio dos Santos fez ao se dedicar a entender melhor quem era e a história da pessoa que dá nome à unidade de ensino no Bairro Carlos Prates, em Belo Horizonte.

Do trabalho, surgiu um museu que reúne acervo com documentos, obras e objetos pessoais doados pela família de Lúcio dos Santos que morreu em 1944. A celebração da memória dele e marco de inauguração do espaço reuniu a comunidade escolar e familiares, na mesma data em que a escola completou 90 anos de fundação.

De acordo com o levantamento feito pela equipe da escola, Lúcio dos Santos foi um importante engenheiro, professor e historiador que teve papel de destaque no final do século XIX, em Ouro Preto. De acordo com Maria Guilhermina Coimbra Bueno, diretora da escola que leva o nome dele, Lúcio foi personalidade importante de sua época, especialmente entre os anos de 1893 até por volta de 1920. Além disso, é autor de vários livros referência no estudo da engenharia. 

“Muitas escolas têm o nome de pessoas e a comunidade acaba por nem saber quem é. Então nós fomos até Ouro Preto e fizemos essa pesquisa. Conseguimos encontrar netos e bisnetos dele e os convidamos para conhecer o espaço”, contou a diretora. Ainda de acordo com ela, os familiares ficaram felizes com a proposta e se disponibilizaram a colaborar, inclusive, com a doação de objetos que pertenciam a Lúcio dos Santos.

No espaço foram colocados objetos que pertenceram a Lúcio dos Santos. Foto: Arquivo/Escola

Para a Maria Guilhermina, o espaço, que também é aberto à comunidade, será importante para atividade de várias disciplinas na escola, desde artes até trabalhos interdisciplinares envolvendo matérias como filosofia. “Resgatar a história de uma escola que tem o nome de alguém é coisa muito fundamental, isso incentiva a comunidade escolar. Esse trabalho de resgate é muito importante”, destacou a diretora.

A intenção é que o espaço na Escola Estadual Lúcio dos Santos seja um ambiente que possa ser usado pela comunidade. “Desejamos também que o nosso Museu se torne um polo de pesquisa da vida desta importante pessoa que deu nome à escola. Lúcio dos Santos foi professor, engenheiro, historiador, escritor dentre outras importantes funções que exerceu”, espera Maria Guilhermina.