Foto: Geanine Nogueira (SEE/MG)

Foram quatro dias de formação e de troca de experiências com o objetivo de entender detalhadamente a proposta pedagógica que será desenvolvida, a partir deste semestre, com jovens do ensino médio integral. A capacitação contou com a participação de cerca de 1 mil professores, vice-diretores e especialistas da educação de 71 escolas estaduais, que avaliaram de forma positiva o modelo e estão ansiosos para que ele chegue às salas de aula.

“A proposta é muito satisfatória. Estamos muito ansiosos e com vontade de começar. As coisas estão mais direcionadas e acredito que vamos colher bons frutos”, destaca o vice-diretor e coordenador da educação integral na Escola Estadual Mariana de Paiva, em Guidoval, Eliângelo Fernando Gonçalves.

O professor de Artes da Escola Estadual Ângelo Teixeira da Silva, em Uberlândia, Célio Alberto de Ávila Freitas, elogiou a forma como a formação foi realizada. “Achei a proposta bastante estimulante e foi passada de forma bem clara. Minhas expectativas são as melhores”, afirmou.

Outro que acredita no sucesso da proposta é o coordenador da educação integral da Escola Estadual Alberto Giovannini, em Coronel Fabriciano, Marllon Frank Teixeira Ferreira. “ Ela vem para fechar as lacunas que estavam em aberto. Antes tínhamos uma gama de disciplinas que nem sempre atendiam às necessidades do desenvolvimento pessoal, profissional e social do aluno. Espero que a proposta permaneça”.

Ao longo desta semana, os participantes da formação tiveram a oportunidade de conhecer melhor como será a elaboração do projeto de vida, a execução do pós-médio e de outros pontos que fazem parte da proposta. As escolas que ofertam o ensino médio integral fazem parte do Programa de Fomento à Educação em Tempo Integral, do Ministério da Educação.