Encontro começou hoje (30/7) e será realizado até a próxima sexta-feira (2/8)

Educadores de 71 escolas estaduais estão reunidos em Belo Horizonte durante esta semana para formação voltada à educação integral do ensino médio. O objetivo é conhecer melhor a proposta pedagógica que foi aperfeiçoada e que tem como centralidade o protagonismo juvenil. A formação reúne cerca de 1 mil educadores.

“A educação integral em Minas Gerais já tinha alguns avanços, mas precisávamos melhorar e essa reestruturação vem para isso. Durante a formação vamos apresentar esses aperfeiçoamentos para que os educadores possam executar a proposta”, destaca o coordenador geral das escolas de ensino médio integral da Secretaria de Estado de Educação de Minas Gerais (SEE), Bruno Rozenberg.

Formação reúne 1 mil professores que atuam em 71 escolas estaduais que ofertam educação integral para o ensino médio. Foto: Geanine Nogueira

O objetivo é que a partir deste semestre as escolas que fazem parte do Programa de Fomento à Educação em Tempo Integral, do Ministério da Educação, já estejam inseridas na nova proposta pedagógica que tem como foco o projeto de vida do estudante – planejamento do futuro e protagonismo juvenil.

“Estamos mostrando, por exemplo, como o professor vai auxiliar o aluno na construção de seu projeto de vida, como será o pós-médio, que é um conteúdo que vai mostrar para o aluno o mundo de possibilidades além da escola e também o aprofundamento para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem)”, explica Bruno.

Professora há mais de 20 anos, Júlia Tereza Fernandes Menezes ressalta a expectativa em relação à proposta apresentada. “Estamos começando a formação agora, mas pelo que eu vi está muito diferente do que era antes e isso renovou muito minhas esperanças. É uma proposta para que a educação seja significativa para os estudantes em termos de perspectiva de vida. Estou animada”, afirma a professora de Língua Portuguesa da Escola Estadual Ângela Teixeira da Silva, em Uberlândia.

O professor da Escola Estadual Walt Disney, em Belo Horizonte, Elísio Martins de Paula, destaca que “é necessário que o jovem possa escolher seu caminho para que sinta cada vez mais vontade de aprender”. Já o professor de língua portuguesa da Escola Estadual Coração Eucarístico, também na capital mineira, Madson Ronnie, pontua que “é importante que o aluno tenha esse sentimento de pertencimento com a escola e que possa fazer suas escolhas”.

Os professores Elísio e Madson participam da formação. Foto: Geanine Nogueira

A formação é realizada a partir de uma parceria com o Instituto de Corresponsabilidade pela Educação (ICE), idealizador do Modelo Escola da Escolha, que serviu como base para a reestruturação da proposta pedagógica mineira.

Entre os dias 12 e 15 de agosto uma nova turma de professores que atuam na educação integral do ensino médio também participarão da formação.