Primeira etapa do “Mãos à obra na escola” destinará
R$ 21 milhões para reformas em 132 escolas estaduais de 92 municípios

O governador Romeu Zema e a secretária de Estado de Educação, Julia Sant’Anna, anunciaram nesta quinta-feira (30/5), em solenidade na Cidade Administrativa, o início de obras de revitalização em escolas estaduais. Serão destinados R$ 21 milhões para intervenções em 132 escolas de 92 municípios de várias regiões do estado. O evento marca o lançamento do “Programa de Revitalização de Escolas Estaduais de Minas Gerais – Mãos à obra na escola”, criado para recuperar as instalações das unidades escolares.

Durante a solenidade, o governador Romeu Zema destacou a importância do programa e disse que fará o que estiver ao seu alcance para melhorar a educação no estado. “Fico extremamente satisfeito de fazermos essa ação, mesmo diante da dificuldade financeira que o estado enfrenta. Muitas vezes as dificuldades nos tornam mais eficientes e criativos”.

Serão destinados R$ 21 milhões para obras em 132 escolas de 92 municípios de várias regiões do estado. Foto: Crédito: Renato Cobucci/Imprensa MG

Emocionado, o governador agradeceu aos diretores pelo trabalho realizado. “Sei que os diretores carregam uma responsabilidade gigante. Tenho visitado escolas e visto de perto a realidade. Aquilo que estiver ao nosso alcance iremos fazer, porque sei da importância da educação. Só tenho a agradecer aos diretores de escola por estarem fazendo uma boa gestão mesmo diante das dificuldades. Fica aqui minha gratidão e tenho certeza que mais adiante teremos condições de trazer notícias ainda melhores”, conclui.

As escolas contempladas nesta primeira etapa do programa foram definidas com base em critérios técnicos de ponderação de urgência. “Houve um cuidado para que todos os termos de compromisso fossem revisados e na atualização cadastral desses termos para que nós conseguíssemos priorizar aquelas mais necessitadas”, destacou a secretária Julia Sant’Anna. Fazem parte dessa lista unidades que necessitam de obras emergenciais como construção de muros, reforma de telhados, banheiros, cozinha, refeitórios, rede elétrica, reforço estrutural de salas de aula, substituição de portas, reforma geral de instalações, entre outras.

Os R$ 21 milhões que serão investidos foram disponibilizados pela Secretaria de Estado de Educação (SEE) após esforços de otimização e melhoria de processos já existentes na pasta, como explica Júlia. “Fizemos um esforço muito grande de revisão de processos e um estudo minucioso de revisão de contratos que nós entendíamos que poderiam ser melhor administrados e que resultariam na garantia de mais equidade a cada um dos nossos alunos”.

 A diretora da Escola Estadual Bolivar Tinoco Mineiro, Cleuza Lourenço Linhares, falou em nome dos diretores contemplados. Foto: Rafael Fernandes

Os recursos para a primeira fase do “Mãos à obra na escola” já estão assegurados e serão liberados pela SEE no decorrer dos próximos quatro meses. Ao fim desta primeira etapa do programa, o Governo de Minas anunciará o valor a ser investido na segunda fase, além das novas unidades escolares que serão atendidas. “Conforme formos conseguindo mais recursos vamos avançando no programa. Esse é um momento em que começamos a comemorar as vitórias na educação”, destaca a secretária.

Os técnicos da Secretaria de Educação fazem anualmente o diagnóstico de infraestrutura escolar. Esse levantamento, feito in loco, verifica as condições da estrutura física de cada unidade escolar. Essas informações são cadastradas em um sistema no qual se classifica a condição geral do prédio. Com as informações obtidas nas vistorias e com base nas necessidades de cada escola, a equipe da SEE elabora um plano de atendimento.

Reconhecimento

O evento contou com a participação dos diretores de escolas atendidas nesta primeira fase do programa. Representando seus colegas, a gestora da Escola Estadual Bolivar Tinoco Mineiro, de Belo Horizonte, Cleuza Lourenço Linhares, falou sobre a importância do recurso.

“Estou muito feliz de estar aqui hoje. Nós sabemos da importância desses recursos para as nossas escolas. Há muito tempo não recebemos recursos para revitalização das áreas necessárias. Na minha escola, por exemplo, fomos contemplados com o recurso para consertar a calçada que está quebrada e vai trazer muito benefício para os nossos alunos”, afirma a diretora.

A Escola Estadual Bolivar Tinoco Mineiro atende a cerca de dois mil estudantes e segundo Cleuza a comunidade escolar agradece as intervenções. “A nossa comunidade fica muito satisfeita quando recebemos recursos que nos ajudam a melhorar um pouquinho. Nada mais benéfico para os nossos alunos do que ter uma escola bonita e que seja um lugar prazeroso para todos”.

A Escola Estadual Professor Lopes, em Juiz de Fora, está na lista de escolas contempladas. Foto: Arquivo SEE

Na Escola Estadual Professor Lopes, em Juiz de Fora, o recurso irá ajudar a recuperar espaços que antes estavam interditados. “Temos duas salas interditadas, o que ocasionou também a interdição da biblioteca. Já tem três anos que a nossa escola funciona de forma adaptada. Esse investimento irá nos ajudar a voltar para a rotina normal”, conta a diretora da escola, Marilda Garcia.

Foto de capa: Renato Cobucci/Imprensa MG