Resultado de uma parceria entre Secretaria de Educação e o Servas através da IMM Esporte e Entretenimento, cerca de 300 jovens assistiram ao espetáculo

Cada movimento arranca um sorriso de surpresa e nos olhares atentos: admiração. Muitas palmas e vibrações com a materialização de tudo que é discutido na sala de aula e que nesta quinta-feira (07/03) foi visto de pertinho no espetáculo OVO, do Cirque Du Soleil. A emoção foi sentida pela estudante Indiane Gregório, que junto com seus colegas do PlugMinas tiveram a oportunidade de assistir à primeira noite de apresentações do espetáculo, em Belo Horizonte.

“Assistir a um espetáculo do Cirque Du Soleil era o meu sonho desde novinha. É o ápice, porque este é um dos circos mais importantes do mundo. Foi uma oportunidade maravilhosa. Ele é a mesclagem de teatro, dança, circo e tem a artes visuais, que é perfeita”, conta a aluna do módulo I de Dança e Teatro, Indiane.

Beatriz e Indiane ganharam os ingressos para assistir ao espetáculo nesta quinta-feira . Foto: Geanine Nogueira ACS/SEE

O espetáculo, que já passou pela América do Norte e pela Europa, conta a história de um ovo misterioso que aparece no habitat dos insetos. Os animais ficam maravilhados e curiosos com o objeto. A produção é inspirada na cultura brasileira, repleta de cores e com uma trilha sonora que passa por ritmos típicos do país. O elenco de OVO é composto por 50 artistas de 14 países, incluindo quatro brasileiros, especializados em diversas acrobacias.

Beatriz Magalhães Fernandes é aluna do módulo III do curso técnico em Circo e destaca que espetáculos assim só agregam na forma de se fazer arte. “Temos a oportunidade de pegar o que estamos vendo e resignificar de várias formas até fazer uma coisa que fica com a nossa cara!.”

Cerca de 300 jovens do PlugMinas terão a oportunidade de assistir o espetáculo ontem (07/03) e hoje (08/03). Foto: Geanine Nogueira ACS/SEE

Além da oportunidade extracurricular, a professora e coordenadora do curso técnico em Artes Circenses e professora do curso de Dança, Luana Coelho Gomes, pontua as várias possibilidades que um espetáculo mundialmente conhecido traz para os estudantes. “É um momento de fruição artística e de interrelação com diferentes linguagens como o circo, a dança e a música. Ajuda os jovens perceberem alguns elementos cênicos e técnicas especificas, possibilidades de experimentação corporal e de estética. Eles também podem relacionar com o fazer artístico essa estrutura, essa tecnológica e a interlocução de linguagens para as experiências cotidianas em sala de aula e para as produções artísticas que eles vão realizar enquanto profissionais.”

A presença de cerca de 300 alunos do PlugMinas no espetáculo é resultado de uma parceria entre a Secretaria de Estado de Educação e o Servas através da IMM Esporte e Entretenimento. Um novo grupo de estudantes do PlugMinas terá a oportunidade de assistir ao espetáculo nesta sexta-feira (08/03).

O espetáculo
OVO é um mergulho em um ecossistema colorido e repleto de vida, onde os insetos trabalham, comem, rastejam, flutuam, brincam, brigam e buscam pelo amor em uma farra sem fim, cheia de energia e movimento. O universo dos insetos é um mundo de biodiversidade e beleza, cheio de ruídos e momentos de emoção silenciosa. O espetáculo é dirigido pela coreógrafa brasileira Deborah Colker.

Espetáculo ficará em Belo Horizonte até 17 de março. Foto: Geanine Nogueira ACS/SEE

PlugMinas
O PlugMinas - Centro de Formação e Experimentação Digital é um projeto da Secretaria de Estado de Educação de Minas Gerais direcionado aos jovens que estudam ou se formaram na rede pública de ensino fundamental e médio de Belo Horizonte ou Região Metropolitana. Tem como objetivo ampliar as oportunidades dos jovens estudantes, abrindo novos caminhos para seus repertórios de conhecimento e pesquisa e propiciar inovações pedagógicas aos professores que vivenciam o cotidiano da escola integral/integrada.

O Projeto assegura aos estudantes um tempo qualificado de vivência cultural e social e um currículo que abrange, além da dimensão cognitiva, as dimensões afetiva, ética e estética. Há no espaço cinco núcleos, unidades dirigidas por parceiros que atendem as diretrizes e perspectivas do PlugMinas.