a coordenadora geral da Educação Integral e Integrada na SEE, Cecília Resende, destaca a importância desses projetos para a juventude do Estado. Foto: Franciele Xavier (ACS/SEEMG)

A Secretaria de Estado de Educação de Minas Gerais (SEE) realiza, entre os dias 3 e 5 de dezembro, o Encontro das Escolas de Ensino Médio Integral e Integrado e dos Territórios de Iniciação Científica (TICs) 2018, em Caeté, na região metropolitana de Belo Horizonte. O evento conta com a participação de todas as 33 escolas estaduais mineiras que desenvolvem o programa TICs, que estão representadas por 33 professores orientadores e dois estudantes de cada projeto, totalizando 66 alunos autores de pesquisas cientificas. Além deles, marcam presença no encontro representantes de 78 das 79 escolas que oferecem o Ensino Integral e Integrado no Ensino Médio e também das 47 Superintendências Regionais de Ensino de Minas Gerais.

Ao todo, 284 pessoas participam do Encontro, que é organizado e conduzido pela Coordenação de Ensino Integral e Integrado da SEE e que contou com a presença da subsecretária de Desenvolvimento da Educação Básica, Augusta Mendonça, na cerimônia de abertura para acolhida dos estudantes, na noite desta segunda-feira (3/12).

Esse encontro reúne duas pautas importantes do Ensino Médio em nossa rede. Uma delas é o Ensino Médio Integral que temos em 79 escolas e que tem um resultado positivo com experiências muito significativas na formação íntegra dos jovens do nosso estado. A outra pauta que também tem diálogo com a formação integral dos estudantes é o incentivo à pesquisa científica por meio do Territórios de Iniciação Científica. Podemos dizer, agora, que a pesquisa acontece no chão da escola de Educação Básica, no nosso caso, no Ensino Médio, e conseguimos, com isso, promover o protagonismo juvenil e dar voz aos estudantes, torná-los potenciais construtores do seu próprio processo de aprendizagem. É importante ressaltar que esse encontro é uma avaliação do que conseguimos avançar até hoje e também, de forma muito transparente e franca, falar sobre os desafios e dificuldades para que a gente possa avançar nessa perspectiva da proposta do Ensino Médio Integral em Minas Gerais”, esclareceu a subsecretária Augusta.

O encontro contou com a presença da subsecretária de Educação Básica, Augusta Mendonça, na cerimônia de abertura. Foto: Franciele Xavier (ACS/SEEMG)

Para hoje e manhã, a programação inclui visita aberta aos estandes da exposição dos projetos de TICs, rodas de conversa, oficinas e momentos culturais. Para a coordenadora geral da Educação Integral e Integrada na SEE, Cecília Resende, o encontro é um momento de importante entrega de políticas públicas para a juventude e de muito diálogo entre os participantes.

“O que ficou evidenciado nesses quatro anos de gestão é a possibilidade de os estudantes serem autores do seu conhecimento, e isso só acontece quando se tem pesquisa e quando se consegue ver, por meio dela, a chance de resolver problemas de sua escola, sua comunidade, seu bairro. Para que isso aconteça, é óbvio que é necessário ampliar a jornada de trabalho. Então casamos as duas coisas: ampliar a jornada da escola com educação integral e ofertar a pesquisa como princípio educativo. Este encontro, então, também é um momento de troca, inspiração e fortalecimento destas políticas”, pontuou Cecília.

As despesas do encontro são pagas com os recursos para Educação Integral e Integrada recebidos do Ministério da Educação (MEC).