Investimentos em laboratórios de informática

Desde 2015, o Governo de Minas Gerais investe para oferecer acesso à tecnologia para os estudantes da rede estadual. Em dois anos, foram mais de 145 milhões de reais destinados à compra de mais de 45 mil equipamentos de informática para todas as escolas estaduais, as 47 Superintendências Regionais de Ensino (SRE), e o Conselho Estadual de Educação.

Foram adquiridos 38.910 computadores, 4.000 mil projetores multimídia e 3.800 impressoras, para os setores administrativos e, especialmente, para os laboratórios de informática. Do total de computadores, já foram distribuídos mais de 28 mil.

Também em 2015 e 2016 foram investidos nas escolas estaduais mais de R$ 24 milhões em infraestrutura de rede lógica e elétrica, necessária para funcionamento desses equipamentos. Até o final de 2017, 95% das escolas estaduais tinham acesso à internet, tanto na sala de informática quanto nos setores administrativos.

Com isso, 2.360 escolas estão com laboratórios montados e funcionando, garantindo o acesso de estudantes ferramentas tecnológicas fundamentais para o seu pleno desenvolvimento. AS demais estão em processo de instalação.

conectividade

Sistemas

Uma vez instaladas, as novas máquinas recebem programas que auxiliam no melhor funcionamento dos equipamentos, incluindo um sistema voltado à gestão e monitoramento dos laboratórios de informática das escolas.

O sistema possui ainda a função recovery que possibilita que as máquinas restabeleçam a condição inicial de trabalho toda vez que forem ligadas, mantendo assim o padrão da SEE. Atualmente, 42.408 computadores são monitorados pelo sistema nas escolas estaduais mineiras. Além dos novos equipamentos que chegaram às unidades de ensino, as máquinas que já estavam nos laboratórios têm a instalação do sistema feita pelos técnicos que atuam nos Núcleos Educacionais Tecnológicos (NTEs) das Superintendências Regionais de Ensino (SREs).

Nas escolas que ofertam apenas o Ensino Fundamental, o sistema é instalado na medida em que ocorrem as visitas programadas.
Outro sistema garante que as escolas façam suas próprias demandas por reparos e melhorias. Agindo de forma integrada com o sistema de solução e monitoramento está o ‘Escolas Conectadas’. O programa é um sistema de abertura de chamados. A partir deste recurso, o diretor da escola pode registrar sua demanda relacionada à informática que é identificada pelo NTE.

A Secretaria de Estado de Educação destinou também um total de R$ 2,35 milhões para os Núcleos de Tecnologias Educacionais (NTEs) das 47 Superintendências Regionais de Ensino. Esses núcleos estão localizados nas próprias Superintendências e contam com profissionais das áreas de suporte e pedagógico.

Política de segurança na internet nas escolas

Conceitos como ciberbullying, sexting, ética e segurança nas interações virtuais têm sido abordados em uma série de capacitações oferecidas aos servidores administrativos da rede estadual de ensino.

Os treinamentos derivam de parcerias firmadas entre a Secretaria de Estado de Educação, o Ministério Público Federal e a Procuradoria Federal de Direitos do Cidadão, com apoio conceitual e operacional da Safer net, grupo de trabalho criado por gestores do Marco Civil da Internet.

As capacitações consistem na apresentação de vídeos, legislações, orientações e estímulo ao debate acerca da utilização de ferramentas eletrônicas, compartilhamento de dados e relações interpessoais construídas via rede mundial de computadores.
Também são repassadas orientações sobre o uso adequado da rede corporativa no âmbito dos órgãos públicos estaduais, tomando como base a Resolução Seplag nº 73/2009.

A ideia é que o conhecimento transmitido seja aplicado pessoal e profissionalmente pelos participantes das capacitações, que são convidados a refletir sobre suas próprias posturas em relação ao ambiente virtual, mas também são orientados a observar o comportamento de familiares e principalmente de crianças e adolescentes que mantém contato com a internet.

Publicação da 1ª versão do Guia Participativo de Segurança na Internet

Lançado em novembro de 2015, o Guia Participativo de Segurança e Informação nas Escolas Estaduais, Versão 1.0, é uma publicação online produzida pela própria Secretaria de Educação com o objetivo fornecer informações e orientar os jovens, educadores e cidadãos em geral sobre o ambiente da Internet, o uso consciente das redes sociais, os direitos e os deveres em relação à tecnologia e à informação, entre outros pontos.

Clique aqui para acessar o guia.

 

Notícias Conectividade, cultura digital e acesso às mídias contemporâneas Feed RSS