Além de participarem das formações ofertadas pela SEE, unidades de ensino também promoveram discussões do CRMG durante as reuniões pedagógicas


Este ano, o Currículo Referência de Minas Gerais (CRMG) para a Educação Infantil e o Ensino Fundamental estará efetivamente nas salas de aula. Para que os educadores possam trabalhar o documento da melhor forma, as escolas mineiras discutiram o CRMG ao longo de 2019 e conheceram a fundo o Currículo.

Na Escola Estadual São Francisco de Assis, em Carmo do Cajuru, além dos educadores, as discussões sobre o Currículo envolveram também os estudantes. “Aqui na nossa escola, o colegiado é bem ativo e o conselho de representantes de turmas e o grêmio já conhecem as mudanças. Para os pais e responsáveis, acho que as mudanças serão percebidas a partir de agora”, ressalta o diretor Eduardo Anísio de Souza Batista.

A escola também já está se articulando com a rede municipal para realizar formações na próxima semana. “Somos seis escolas estaduais na cidade. Fizemos uma parceria com a rede municipal e já participamos de uma formação no mês de janeiro. No mês de fevereiro, vamos reunir todos os professores (municipais e estaduais) para uma nova rodada de capacitações”, afirma Eduardo.

Equipe da Escola Estadual São Francisco de Assis reunida para discutir o CRMG. Foto: Arquivo da Escola

O diretor destaca, ainda, os benefícios que o currículo apresenta. “O documento traz uma organização e uma padronização que nos mostra de forma mais clara o que temos que trabalhar em cada ano de ensino. Essa organização é o principal ganho que tivemos”.

Na Escola Estadual Luiz Salgado Lima, em Leopoldina, os professores foram estimulados a conhecer o Currículo nas reuniões pedagógicas realizadas durante 2019. “Ano passado, durante as reuniões pedagógicas, estudamos com os professores o currículo. Dividimos por áreas temáticas. Também fizemos o estudo das trilhas formativas ofertadas pela Escola de Formação e Desenvolvimento Profissional de Educadores e montamos grupos de estudos. Os professores se reuniam para se apropriar do conteúdo do documento”, conta a diretora Josiane Badaró Ferraz.

Para a primeira semana de aula de 2020, a escola também está organizando uma ação diferenciada. “Nos primeiros dias do ano escolar, vamos nos reunir para rever o documento e organizar para decidir como aplicar o conteúdo na sala de aula”, conclui a diretora. Na escola são atendidos cerca de 750 alunos do ensino fundamental e do ensino médio.

Currículo Referência de Minas Gerais

Em dezembro de 2018, foi homologado o Currículo Referência de Minas Gerais para a Educação Infantil e Ensino Fundamental. O documento foi elaborado a partir da Base Nacional Comum Curricular (BNCC) e é o resultado da revisão dos currículos de todas as redes educacionais mineiras e de um trabalho em regime de colaboração entre a Secretaria de Estado de Educação de Minas Gerais (SEE/MG) e a União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação, seccional de Minas Gerais (Undime-MG).

Leia mais:

-Currículo Referência de Minas Gerais para a Educação Infantil e Ensino Fundamental: uma construção coletiva

-Conhecer para implementar: formações auxiliam professores para colocar em prática nas escolas o Currículo Referência

-Projetos Político Pedagógicos das escolas estaduais mineiras foram elaborados a partir do Currículo Referência de Minas Gerais

Enviar para impressão