Os diretores da rede estadual têm a sua disposição duas cartilhas para auxiliar a resolver dúvidas quanto a manutenção das instalações das escolas durante o período chuvoso e como utilizar os recursos para prevenir eventuais problemas provocados pela chuva e pelo desgaste natural das estruturas. O material foi preparado pela Diretoria de Infraestrutura Escolar e Gestão da Rede Física da Secretaria de Estado de Educação de Minas Gerais (SEE/MG) e está disponível no site educação.mg.gov.br, dentro do menu “Escolas”, na parte de “Publicações”.

Na cartilha “Cuidados e ações preventivas para as escolas no período de chuvas” há informações úteis para orientar os diretores das unidades de ensino quanto a ações preventivas a serem tomadas nos períodos que antecedem a temporada de chuvas. Cuidado com a limpeza dos telhados e das canaletas de água, substituição de telhas quebradas e eventual acúmulo de lixo no entorno das escolas são alguns dos cuidados apontados.

O outro conteúdo disponibilizado, denominado de “Orientações para utilização do recurso de manutenção e custeio e manutenção preventiva dos prédios escolares”, traz, como o nome já indica, o passo a passo quanto às possibilidades de uso dos recursos e contribui para a correta e eficiente gestão dos valores destinados para essas atividades. As informações organizadas na publicação tratam das possibilidades de gasto dos recursos, incluindo serviços que, de forma preventiva, podem contribuir a longo prazo para diminuir os custos de manutenção preventiva das unidades escolares.

O conteúdo das cartilhas foi todo atualizado considerando as principais dúvidas apresentadas pelos diretores das unidades de ensino. De acordo com Ivan Tavares, da Diretoria de Gestão da Rede Física, a iniciativa de publicar as cartilhas é uma tentativa de ajudar a minimizar os impactos na estrutura física das escolas. “Muitos dos problemas no período chuvoso, as escolas poderiam ter evitado tendo conhecimento dos conteúdos”, afirmou. Ainda segundo Ivan, o material pode ser usado como um guia pelos diretores. “O ideal é que tenham sempre em mãos para quando surgir alguma dúvida poder fazer a consulta”, disse.

Enviar para impressão