Secretária Julia Sant'Anna em conversa sobre a reestruturação com o diretor da Escola de Formação, Weinner Lopes Rodrigues, com a subsecretária de Desenvolvimento da Educação Básica da SEE/MG, Geniana Faria, com o diretor da E.E. Doutor Pompílio Guimarães, João Paulo Araújo, e com a pesquisadora da Teacher's College, Carolina Campos. Foto: Franciele Xavier (SEE/MG)

A Secretaria de Estado de Educação de Minas Gerais (SEE/MG) deu início, neste segundo semestre de 2019, ao processo de reestruturação da Escola de Formação e Desenvolvimento Profissional de Educadores. O objetivo é torná-la uma fonte de capacitações que dialogue com as necessidades e especificidades dos professores e que seja utilizada por eles de forma continuada e integrada, principalmente com vistas à implementação do Currículo Referência de Minas Gerais de maneira bem sucedida nas escolas.

Entre as ações já viabilizadas para o novo formato da Escola de Formação está a inclusão de profissionais da Diretoria de Tecnologias Educacionais responsáveis por otimizar os recursos da plataforma e pensar novas maneiras de disponibilizar cursos em vídeos e webconferências. Esta iniciativa se fez necessária em função de aprimorar a oferta do Ensino a Distância (EAD), metodologia fundamental para capacitar profissionais em um Estado com 853 municípios.

Para a secretária de Estado de Educação, Julia Sant’Anna, a Escola de Formação deve ser vista, pelos servidores da pasta e principalmente pelos professores, como uma grande aliada do processo de melhoria da qualidade do ensino e também da execução do Currículo Referência de Minas Gerais nas salas de aula.

“O foco na aprendizagem dos nossos alunos perpassa por um cuidado com a formação dos nossos professores. Por isso, vamos trabalhar para que os cursos ofertados pela Escola de Formação sejam acessíveis, continuados e, principalmente, de acordo com as necessidades dos educadores. O currículo mineiro, por exemplo, precisa chegar dentro da sala de aula, e os professores precisam estar alinhados e preparados para executá-lo. Vamos pensar em cursos que os tornem capacitados para isso”, afirmou.

O diretor da Escola de Formação, Weinner Lopes Rodrigues, afirma que o objetivo, com essa reestruturação, é transformá-la em uma protagonista de oferta de serviços de qualidade para os professores da rede estadual em Minas Gerais. “Nós temos uma Escola de Formação bem estruturada e vamos torná-la mais eficiente e eficaz nos processos de fazer com que as formações certas cheguem ao nosso público alvo, que são os professores. Certamente isso vai refletir no processo de ensino e aprendizagem do aluno, e a partir disso, conseguiremos bons resultados na educação pública mineira”, pontuou.

Colaboração

A reestruturação da Escola de Formação conta com o apoio da pesquisadora da Teacher’s College, da Universidade de Columbia, Carolina Campos, que propõe formações inovadoras com temas relacionados ao Currículo Referência de Minas Gerais. “Os assuntos dos cursos e capacitações têm que estar muito alinhados com o Currículo Referência de Minas Gerais, pois o documento foi elaborado para ser praticado dentro da sala de aula. Por isso a importância da formação continuada, em que o professor não faz um curso e simplesmente para por ali. Ele tem que ter o incentivo e a possiblidade de se atualizar constantemente”, disse.

Novos Cursos

Além do suporte técnico, outra novidade é a disponibilização, no início deste mês de agosto, do “Curso EAD de Formação de Gestores Escolares”, que tem o objetivo de contribuir para uma gestão eficaz, transparente e democrática. É a primeira vez que a Escola de Formação oferece um curso de gestão para diretores e vice-diretores. Leia mais sobre a capacitação neste link.

Em setembro deste ano terá início, também, a primeira etapa do Curso de Implementação do Currículo Referência de Minas Gerais. A primeira turma inicia no dia 9/9 e a capacitação, com certificado de 40 horas, fica disponível na plataforma por 20 dias.

Para o diretor da Escola Estadual Doutor Pompilho Guimarães, no município de Leopoldina, é fundamental fortalecer a Escola de Formação para que ela seja uma parceira dos educadores, em especial dos professores. “Particularmente, sou um professor que busca aperfeiçoamento e, quando pesquisei sobre a Escola de Formação, vi que eu não tinha feito tantos cursos por meio dela. Por isso acho importante esse momento de reestruturar e colocar a Escola de Formação onde ela precisa estar, que é ao lado dos professores, principalmente nesse momento de implementação do Currículo Referência”, concluiu.

Enviar para impressão