Lançamento da iniciativa aconteceu na ALMG

Nesta sexta-feira (23/8), data que marca o Dia Estadual de Combate ao Feminicídio, a Secretaria de Estado de Educação (SEE/MG) participou, na Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG), do lançamento do concurso de redação que terá como tema A importância da educação na prevenção à violência contra a mulher e ao feminicídio.

A iniciativa é uma parceria que envolve, além da SEE/MG e da ALMG, o Ministério Público de Minas Gerais (MPMG) e a Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social (Sedese).

Foto: Rose de Paula

A Subsecretária de Desenvolvimento da Educação Básica da SEE/MG, Geniana Guimarães Faria, participou do lançamento do concurso e destacou a importância da medida. “Nós estamos muito felizes em participar desse concurso, que é uma iniciativa inédita. As escolas terão oportunidades de trabalhar pontos importantes, tanto na perspectiva da redação e do desenvolvimento de habilidades de escrita, que são essenciais para os nossos estudantes, como também na formação integral desses jovens a partir das reflexões e discussões propostas nas escolas”.

Em um vídeo exibido no lançamento da iniciativa, a presidente da Comissão de Defesa dos Direitos da Mulher, deputada Marília Campos, falou dos avanços na política de combate à violência contra a mulher como, por exemplo, a Lei Maria da Penha, mas ressaltou a necessidade de avanços também nas políticas de prevenção. “A gente acredita que esse concurso de redação vai criar um processo de debate, de discussão e pode contribuir para que a gente tenha mais paz e consiga reduzir a violência que atinge as mulheres”, disse a deputada.

A promotora de justiça Patrícia Habkouk explicou que o Ministério Público participará ativamente da iniciativa nas escolas. A ideia é que representantes do órgão vão até as unidades escolares, realizem palestras, conversem com os alunos. Segundo ela, a proposta é “orientar e apoiar essa iniciativa da melhor maneira possível”.

Foto: Rose de Paula

A Coordenadora de Políticas para as Mulheres da Subsecretaria de Direitos Humanos da Sedese, Andrea do Socorro Luiz, destacou a importância dessa parceria no combate à violência contra as mulheres. “A Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social vem participando, juntamente com a Educação, desse processo de divulgação e mobilização das escolas no sentido de prevenir e minimizar os impactos da violência contra a mulher. Esse concurso é muito importante para que abra o debate junto aos professores e alunos e também reflexões que possam prevenir o feminicídio”, destacou.

Concurso de redação

O concurso tem por finalidade sensibilizar estudantes e promover a conscientização sobre a importância da prevenção às práticas cotidianas de violência contra as mulheres presentes na sociedade. Esta iniciativa também visa incentivar novos talentos e estimular o desenvolvimento de atividades pedagógicas de discussão, reflexão e escrita nas escolas da rede estadual.

Para a estudante do 2º ano do ensino médio da Escola Estadual Maestro Villa Lobos, Thalita Kathleen, que participou da agenda na ALMG, o concurso de redação será uma ótima oportunidade para reflexão sobre o tema. “A escola é fundamental para nossa formação. A gente aprende não só conteúdos para provas ou concursos, mas somos preparados para a vida. Precisamos debater o assunto”, enfatizou.

O concurso será destinado aos estudantes do ensino médio das escolas estaduais de Minas Gerais de 13 Superintendências Regionais de Ensino (Carangola, Caratinga, Coronel Fabriciano, Divinópolis, Januária, Juiz de Fora, Montes Claros, Nova Era, Ouro Preto e Ubá, além das Metropolitanas A, B e C). O edital completo com todas as informações e datas sobre a iniciativa será publicado nos próximos dias.

Para a escolha das SREs participantes foi considerado o “Diagnóstico de Violência Doméstica e Familiar nas Regiões Integradas de Segurança Pública de Minas Gerais - 2018”. Assim, foram selecionadas as SRE cujos municípios sede compunham as Regiões Integradas de Segurança Pública do Estado de Minas Gerais com índice de vítimas de violência doméstica e familiar contra a mulher superior a 8.000 registros no total do ano de 2018.