Servidores formaram uma extensa fila para receber a massagem dos alunos do curso técnico profissionalizante de massoterapia. Foto: Franciele Xavier (SEE/MG)

Cinco minutos para se desligar dos problemas e relaxar: foi isso que os alunos do curso técnico profissionalizante de massoterapia do Instituto São Rafael, em Belo Horizonte, proporcionaram aos servidores da Cidade Administrativa de Minas Gerais nesta terça-feira (18/6), no hall do Centro de Convivência entre os prédios Minas, Gerais e Tiradentes.

Dez alunos da instituição de ensino participaram da atividade e se revezaram para oferecer aos interessados a “Quick Massage”, uma técnica de massagem relaxante que tem duração máxima de cinco minutos e trabalha pontos específicos nas costas, cabeça, pescoço, braços e mãos para aliviar estresse, cansaço, dor muscular, promover bem-estar e aumento da produtividade. 

Para a coordenadora do curso, Ana Flávia Araújo Rosa Resende, a iniciativa representa três oportunidades: a prática daquilo que os alunos aprendem em sala de aula, o relaxamento dos servidores e a divulgação do curso oferecido no Instituto São Rafael. 

“É um momento de interação dos estudantes com o público externo. Já é uma preparação para o que eles vão enfrentar depois de se formarem e uma oportunidade de aliviar as tensões. Além disso, é uma chance de as pessoas conhecerem as atividades desenvolvidas pelo Instituto São Rafael, que é uma escola estadual especializada em atendimento a pessoas cegas e de baixa visão, mas que tem esse curso que atende também pessoas sem deficiência”, explica.  Ana Flávia. 

A aluna do curso técnico de massoterapia, Raiane Monteiro dos Reis, que é cega, disse estar muito feliz por ter participado da iniciativa. “A gente já está na metade do curso e oportunidades assim enriquecem muito nosso conhecimento. Mostramos um pouco do nosso trabalho e do que somos capazes, e recebemos o feedback das pessoas, o que é muito importante. Só fortalece a nossa experiência como massoterapeutas.”

Raiane acredita que é importante mostrar ao público o que eles aprendem no curso; formatura já é em dezembro de 2019. Foto: Franciele Xavier (SEE/MG)

Já para o aluno Cleiton Dalécio, a oportunidade é de aprender a lidar com diferentes pessoas. “Para nós, que vamos atender um público diverso depois que entrarmos para o mercado de trabalho, é importante ter uma prática como essa na Cidade Administrativa, pois temos a chance de aplicar nossos conhecimentos em diferentes tipos de pessoas e isso nos ensina muito não só sobre técnicas, mas também sobre como tratar os nossos clientes”, esclareceu.

Cleiton aproveitou a oportunidade para praticar o que é ensinado em sala de aula e também para aprender a lidar com o público diverso. Foto: Franciele Xavier (SEE/MG)

A servidora da Secretaria de Estado de Saúde, Ana Clarice Augusto, foi uma das primeiras a receber a Quick Massage  e aprovou o trabalho. “É uma oportunidade para quem está aprendendo, porque funciona como um treinamento, e um momento muito proveitoso para quem recebe a massagem, porque é um momento de relaxamento, de dar uma pausa na correria do dia a dia”, disse.

Para a diretora do Instituto São Rafael, Juliane Sena, é importante que o trabalho realizado na unidade de ensino seja reconhecido. “Nossa escola é pioneira no estado, pois é a única que oferece este curso profissionalizante em toda a rede pública. Acreditamos também ser importante mostrar que há essa integração entre pessoas cegas e pessoas sem deficiência, que trabalham juntas e os resultados são ótimos. Ficamos muito felizes de participar deste momento na Cidade Administrativa”, disse a diretora.

Ana Clarice aproveitou a oportunidade para ter seus cinco minutos de relaxamento:

Para o segundo semestre de 2019, a Secretaria de Estado de Educação autorizou a abertura de uma nova turma do curso técnico profissionalizante em massoterapia, com 40 vagas. A previsão é que as inscrições comecem a partir do dia 24 de junho, e deverão ser feitas presencialmente no Instituto São Rafael – Avenida Augusto de Lima, 2109, Barro Preto, Belo Horizonte. A preferência é para alunos portadores de qualquer deficiência, mas qualquer pessoa que tenha concluído o ensino médio ou que esteja com essa modalidade em curso e regularmente matriculado, pode se inscrever. Se o número de interessados cadastrados for maior que a quantidade de vagas, haverá sorteio público para realização das matrículas.

Instituto São Rafael

Em Belo Horizonte, o Instituto São Rafael, pertencente à rede estadual de ensino, é referência no atendimento a deficientes visuais. A unidade atende cerca de 400 pessoas em atividades de música tapeçaria, praticas educativas para uma vida independente, orientação e mobilidade,  desenvolvimento do Braille, entre outros. “São 16 projetos que apoiam a autonomia da pessoa com deficiência visual. Pretendemos trazer para ela autonomia de vida e preparar o aluno para o processo de inclusão. As ações são voltadas para aqueles que têm cegueira congênita e cegueira adquirida”, destaca a diretora da escola, Juliany Sena. 

O curso técnico profissionalizante de massoterapia é ofertado no Instituto desde 2016, tem carga horária de 1.200 horas divididas em três módulos e faz parte da Rede Estadual de Educação Profissional (REDE) da Secretaria de Estado de Educação de Minas Gerais (SEE/MG). O propósito do programa é potencializar a oferta de cursos de educação profissional técnica de nível médio nas escolas estaduais.

 

Cinco minutos para se desligar dos problemas e relaxar: foi isso que os alunos do curso técnico profissionalizante de massoterapia do Instituto São Rafael, em Belo Horizonte, proporcionaram aos servidores da Cidade Administrativa de Minas Gerais nesta terça-feira (18/6), no hall do Centro de Convivência entre os prédios Minas, Gerais e Tiradentes.

Dez alunos da instituição de ensino participaram da atividade e se revezaram para oferecer aos interessados a “Quick Massage”, uma técnica de massagem relaxante que tem duração máxima de cinco minutos e trabalha pontos específicos nas costas, cabeça, pescoço, braços e mãos para aliviar estresse, cansaço, dor muscular, promover bem-estar e aumento da produtividade.

Para a coordenadora do curso, Ana Flávia Araújo Rosa Resende, a iniciativa representa três oportunidades: a prática daquilo que os alunos aprendem em sala de aula, o relaxamento dos servidores e a divulgação do curso oferecido no Instituto São Rafael.

“É um momento de interação dos estudantes com o público externo. Já é uma preparação para o que eles vão enfrentar depois de se formarem e uma oportunidade de aliviar as tensões. Além disso, é uma chance de as pessoas conhecerem as atividades desenvolvidas pelo Instituto São Rafael, que é uma escola estadual especializada em atendimento a pessoas cegas e de baixa visão, mas que tem esse curso que atende também pessoas sem deficiência”, explica.  Ana Flávia.

A aluna do curso técnico de massoterapia, Raiane Monteiro dos Reis, que é cega, disse estar muito feliz por ter participado da iniciativa. “A gente já está na metade do curso e oportunidades assim enriquecem muito nosso conhecimento. Mostramos um pouco do nosso trabalho e do que somos capazes, e recebemos o feedback das pessoas, o que é muito importante. Só fortalece a nossa experiência como massoterapeutas.”

Já para o aluno Cleiton Dalécio, a oportunidade é de aprender a lidar com diferentes pessoas. “Para nós, que vamos atender um público diverso depois que entrarmos para o mercado de trabalho, é importante ter uma prática como essa na Cidade Administrativa, pois temos a chance de aplicar nossos conhecimentos em diferentes tipos de pessoas e isso nos ensina muito não só sobre técnicas, mas também sobre como tratar os nossos clientes”, esclareceu.

A servidora da Secretaria de Estado de Saúde, Ana Clarice Augusto, foi uma das primeiras a receber a Quick Massage  e aprovou o trabalho. “É uma oportunidade para quem está aprendendo, porque funciona como um treinamento, e um momento muito proveitoso para quem recebe a massagem, porque é um momento de relaxamento, de dar uma pausa na correria do dia a dia”, disse.

Para a diretora do Instituto São Rafael, Juliane Sena, é importante que o trabalho realizado na unidade de ensino seja reconhecido. “Nossa escola é pioneira no estado, pois é a única que oferece este curso profissionalizante em toda a rede pública. Acreditamos também ser importante mostrar que há essa integração entre pessoas cegas e pessoas sem deficiência, que trabalham juntas e os resultados são ótimos. Ficamos muito felizes de participar deste momento na Cidade Administrativa”, disse a diretora.

Para o segundo semestre de 2019, a Secretaria de Estado de Educação autorizou a abertura de uma nova turma do curso técnico profissionalizante em massoterapia, com 40 vagas. A previsão é que as inscrições comecem a partir do dia 24 de junho, e deverão ser feitas presencialmente no Instituto São Rafael – Avenida Augusto de Lima, 2109, Barro Preto, Belo Horizonte. A preferência é para alunos portadores de qualquer deficiência, mas qualquer pessoa que tenha concluído o ensino médio ou que esteja com essa modalidade em curso e regularmente matriculado, pode se inscrever. Se o número de interessados cadastrados for maior que a quantidade de vagas, haverá sorteio público para realização das matrículas.

Instituto São Rafael

Em Belo Horizonte, o Instituto São Rafael, pertencente à rede estadual de ensino, é referência no atendimento a deficientes visuais. A unidade atende cerca de 400 pessoas em atividades de música tapeçaria, praticas educativas para uma vida independente, orientação e mobilidade,  desenvolvimento do Braille, entre outros. “São 16 projetos que apoiam a autonomia da pessoa com deficiência visual. Pretendemos trazer para ela autonomia de vida e preparar o aluno para o processo de inclusão. As ações são voltadas para aqueles que têm cegueira congênita e cegueira adquirida”, destaca a diretora da escola, Juliany Sena.

O curso técnico profissionalizante de massoterapia é ofertado no Instituto desde 2016, tem carga horária de 1.200 horas divididas em três módulos e faz parte da Rede Estadual de Educação Profissional (REDE) da Secretaria de Estado de Educação de Minas Gerais (SEE/MG). O propósito do programa é potencializar a oferta de cursos de educação profissional técnica de nível médio nas escolas estaduais.