Campeonato de Matemática promovido pela EMGE é estendido a escolas públicas de todo o Estado em função do grande interesse

O 1º Campeonato Estadual de Matemática (CEM), promovido pela Escola de Engenharia de Minas Gerais (EMGE) e originalmente destinado apenas aos estudantes de escolas públicas estaduais de Ensino Médio da região metropolitana de Belo Horizonte, foi estendido a todas as escolas públicas de Minas Gerais. O novo edital do CEM, que promete aos vencedores uma viagem à NASA, nos Estados Unidos, foi divulgado nesse fim de semana. “Recebemos demandas de escolas de todo o Estado”, explica o reitor da EMGE, Franclim Jorge Sobral de Brito. “Ampliar a competição é uma excelente maneira de promover o ensino da matemática, o principal propósito de nossa ação”, afirma ele.

O CEM tem apoio da Secretaria de Educação do Estado de Minas Gerais e é uma das atividades do Movimento EcoDom, uma parceria da EMGE com a Escola Superior Dom Helder Câmara, de BH, para promover ações educacionais e de sustentabilidade. As escolas precisam se inscrever no CEM até 15 de maio, para participar. As inscrições devem ser feitas pelo portal: http://ecossocioambiental.org.br/ecos/

Depois de se inscreverem, as escolas não parceiras do EcoDom têm até o dia 30 de maio para indicar dez alunos representantes da unidade. As escolas parcerias EcoDom podem fazer a seleção da mesma forma ou, opcionalmente, contar com uma prova de seleção oferecida gratuitamente pela equipe CEM, a ser realizada dia 23 de maio, com indicação dos aprovados no dia 30. “A competição serve como treinamento complementar para o Enem e essa prova ajuda muito”, explica a professora Aline Almeida Oliveira, coordenadora do CEM. As inscrições também valem para estudantes do projeto Educação de Jovens Adultos (EJA), de cursos técnicos e para os que já concluíram o Ensino Médio nos dois últimos anos.

A principal premiação do CEM é uma viagem à NASA, em Cabo Canaveral, Flórida, para os dois primeiros colocados mais um professor acompanhante. A dupla classificada em segundo lugar conhecerá o Memorial Aeroespacial Brasileiro, em São José dos Campos (SP). Outros prêmios incluem bolsas de estudos para os cursos de Engenharia Civil e Ciência da Computação, na EMGE.

“São premiações interessantes que estimulam a participação, mas a matemática vive um momento interessante no Brasil”, diz a professora. “Os campeonatos de matemática estão se tornando populares em todo o país e há um renovado interesse pelo assunto”, diz ela, citando como exemplo a gaúcha Mariana Groff, de 17 anos, que conquistou uma inédita medalha de ouro na Olimpíada Europeia Feminina de Matemática, realizada na Ucrânia há duas semanas. “Em janeiro o Brasil foi incluído no grupo dos dez países de melhor pesquisa em matemática por conta do IMPA (Instituto de Matemática Pura e Aplicada), onde atua o matemático Artur Ávila, que recebeu a Medalha Fields de 2014, considerada o “Nobel” da área”, comenta a professora.

“O CEM é também uma oportunidade para aqueles professores que possuem alunos com aptidão pela matemática a ajudar esses estudantes a descobrirem e a ampliarem seu potencial”, diz ela. “O Brasil precisa estimular o estudo da matemática, porque ela é essencial para a pesquisa de ciência básica”, conclui a professora.

O campeonato será organizado por meio de etapas eliminatórias, com conteúdo alinhado com o nível de conhecimento exigido em escolas de segundo grau. Em maio, será realizada uma prova de seleção em que serão escolhidas as equipes de cada escola. Nas fases seguintes, que se estenderão até setembro, as equipes terão de solucionar desafios e exercícios que serão disponibilizados na plataforma do EcoDom. Na última etapa, em outubro, as duplas representantes das escolas serão submetidas a desafios matemáticos e de raciocínio lógico em tempo real e presencial, em formato de “mata-mata”, até chegar ao resultado.

Fonte: Divulgação Escola de Engenharia de Minas Gerais (EMGE) 

Enviar para impressão